Trabalhadores cobram agilidade da Eurovias e da Sentinela

Impasse entre empresas

Trabalhadores cobram agilidade da Eurovias e da Sentinela

Rusga entre as empresas prejudica 22 funcionários. Eles aguardam pagamentos atrasados de salários, rescisão, horas extras, férias e décimo terceiro

Por

Atualizado segunda-feira,
04 de Dezembro de 2023 às 15:34

Trabalhadores cobram agilidade da Eurovias e da Sentinela
Quatro representantes dos funcionários da Sentinela estiveram no escritório da Eurovias na manhã de hoje. Eles cobram pagamentos atrasados desde novembro (Foto: Filipe Faleiro)
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Sem receber há mais de 30 dias, trabalhadores da Sentinela, terceirizada contratada pela Eurovias para serviços de vigilância, exigem o acerto de salários, horas extras, 13°, férias e a rescisão. Na manhã de hoje, quatro representantes foram até o escritório da responsável pela duplicação da BR-386 cobrar explicações.

“Dizem uma coisa para nós e outra à imprensa. Eu tenho quatro filhos, aluguel atrasado, e só quero receber aquilo que trabalhei, que tenho direito”, diz um homem que prefere não se identificar. Na semana passada, as duas empresas haviam feito um acordo para o acerto.

Até então, a informação era que a Eurovias faria o pagamento direto aos trabalhadores da terceirizada. E, caso sobrasse algum valor entre os CNPJs, isso seria feito em acordo futuro. No entanto, funcionários receberam mensagens de um dos gerentes da Eurovias que afirmava o contrário.

Conforme a Sentinela, todos os pagamentos da Eurovias chegaram abaixo do contratualizado e feitos fora das datas previstas. A empresa iniciou a prestação do serviço em junho. A relação entre elas chegou ao fim em novembro. De acordo com o advogado da terceirizada, Guilherme Damian, estão pendentes os repasses referentes ao mês de outubro e novembro, valores que seriam suficientes para quitar todas as rescisões, diz.

Ele enfatizou a compreensão da empresa em relação ao fluxo de análise documental da Eurovias, mas expressou preocupação com a demora no pagamento dos funcionários, cuja situação financeira depende diretamente desse processo.

“Estamos dispostos a colaborar e fornecer qualquer documentação adicional que seja necessária. Nosso objetivo é resolver essa situação o mais rápido possível para garantir que os trabalhadores recebam seus devidos pagamentos”, afirma Damian.

Na semana passada, a Eurovias destacou que faria o pagamento dos funcionários de maneira direta, sem o intermédio da Sentinela. Também informou que o saldo com a Sentinela é inferior à dívida deles com os trabalhadores.

Relembre

No início de novembro, a Eurovias encerrou o contrato de vigilância 24 horas com a Sentinela. Pelos cálculos da terceirizada, há mais de R$ 200 mil em atraso.

Sem fluxo de caixa, a Sentinela diz ser impossível proceder com a rescisão dos contratos para 22 funcionários. Na semana passada, a Eurovias foi notificada e a ex-contratada afirma que ingressou na Justiça para receber os atrasados.

A Sentinela chama atenção ao prazo para encerramento do contrato. No acordo, a ruptura precisaria ser avisada com um mês de antecedência. Essa informação foi feita em 3 de novembro, dando como data o dia 10 daquele mês como último dia à prestação do serviço.

Acompanhe
nossas
redes sociais