Sinduscom pede reavaliação de projeto que visa alargar vias em Lajeado

ENTREVISTA | FRENTE E VERSO

Sinduscom pede reavaliação de projeto que visa alargar vias em Lajeado

Há necessidade de criar novos artigos, tirar dúvidas, entre outras situações ainda não desenvolvidas, destaca vice-presidente

Por

Sinduscom pede reavaliação de projeto que visa alargar vias em Lajeado
Daniel Bergesch, vice-presidente do Sinduscon Vale do Taquari (Foto: Rodrigo Gallas)
Lajeado

A elaboração do plano apresentado pelo governo de Lajeado, que visa o alargamento de vias, especialmente, as avenidas Benjamim Constant e Alberto Pasqualini, foi assunto do programa Frente e Verso, desta quarta-feira, 8, com o vice-presidente do Sinduscon Vale do Taquari, Daniel Bergesch.

Segundo ele, fora solicitadas modificações em projeto de lei  para torná-lo mais claro e objetivo. “O projeto foi atendido em 80% a 90%, mas fizemos comentários da necessidade de criação de novos artigos para tirar algumas dúvidas e algumas coisas não foram desenvolvidas ainda. A PL do jeito que está, necessita de algum desenvolvimento para deixar menos dúvidas daqui pra frente. A aplicação da lei seria ideal fazer antes da votação na vâmara”, explica.

Bergesch destaca que nesse processo existem três partes envolvidas. A pessoa indenizado (dono do terreno), a prefeitura e as construtoras. Quem ganha com isso, são as 3 partes facilitando o processo. “O indenizado vai ser receber por uma faixa do terreno que já tem previsão de recuo viário na qual não pode construir. A prefeitura e a cidade precisam. Caso esse proprietário não quiser negociar, tem uma lei federal que a prefeitura indeniza e desapropria por valor definido por ela, então, ele ganha mais negociando e as construtoras que tiveram impacto bem significativo nas mudanças do plano diretor, em termos de restrição construtiva. Hoje podemos construir bem menos nos terrenos como se podia antigamente.”

Outro assunto comentado pelo vice-presidente do Sinduscom é quando investir em imóveis, o que é mais rentável. “O imóvel além de acompanhar a inflação, nas suas atualizações de tabela de preço, um imóvel comprado em obra, vai ter um ágil de quando vai ficar pronto. A melhor hora de comprar imóvel é quando começa a construção e a melhor hora de revender é quando fica pronto”.

Assista a entrevista na íntegra 

Acompanhe
nossas
redes sociais