Governo federal libera linha de crédito para empresas

CHEIA DO TAQUARI

Governo federal libera linha de crédito para empresas

Operações na Caixa e Banco do Brasil começam nesta sexta-feira para negócios em 93 cidades que tiveram calamidade homologada em setembro

Por

Atualizado sexta-feira,
03 de Novembro de 2023 às 13:16

Governo federal libera linha de crédito para empresas
Foto: Gabriel Santos
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O Governo Federal deu início às operações para empresas com faturamento de até R$ 4,8 milhões afetadas pelas enchentes de setembro. Os contratos começam a ser assinados nesta sexta-feira, 3, e podem ter descontos de até 40%.

As empresas elegíveis para esse benefício podem agora buscar atendimento no Banco do Brasil e na Caixa, com a possibilidade de acesso ao Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe).

Segundo Marcelo Gomes, Diretor de Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, as agências estão prontas para atender as empresas afetadas, independentemente de serem correntistas do banco. Na Caixa, há 87 processos em andamento. A previsão é que as assinaturas ocorram a partir desta tarde.

Para os empresários gaúchos impactados pelas enchentes, o Pronampe oferece descontos de até 40% em empréstimos concedidos. Isso significa que, se uma empresa solicitar R$ 100 mil, a dívida será de R$ 60 mil.
O valor total da subvenção é de até R$ 100 milhões, o que permite que a taxa de juros fique em zero ou perto disso.. O período de carência é de 24 meses, com um prazo de pagamento de 36 meses.

Cada empresa tem a possibilidade de solicitar até R$ 150 mil em crédito, mediante apresentação de comprovação das perdas materiais. Para profissionais liberais, o máximo de crédito é de R$ 100 mil.
O secretário de Comunicação Institucional da presidência, responsável pelo escritório federal no Vale do Taquari, Maneco Hassen, destaca que essa etapa significa o cumprimento de uma das promessas do governo.

Pelo levantamento do Sebrae, em parceira com as associações comerciais e com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, mais de 1,2 mil negócios foram prejudicados pela enchete dos dias 4 e 5 de setembro.

“Perto de 90% das empresas são micro e pequenas. Com esse crédito, acreditamos ser possível reduzir um pouco os prejuízos e proporcionar melhores condições à retomada econômica”, destaca Maneco Hassen.
Ao todo, estão separados R$ 770 milhões em créditos para micro, pequenas e MEIs.

No RS, estima-se que seja possível firmar de 1,8 mil (dividido entre Caixa e Banco do Brasil) até 2 mil contratos com a liberação máxima de R$ 150 mil por CNPJ.

Acompanhe
nossas
redes sociais