Chuva expõe precariedade da rua principal de Conventos

TRÂNSITO

Chuva expõe precariedade da rua principal de Conventos

Águas invadem a pista em alguns pontos da Pedro Theobaldo Breitenbach e geram transtornos a pedestres e motoristas. Ontem, motociclista caiu após não enxergar um buraco. Obra de alargamento, enfim, deve sair do papel. Licitação está marcada para julho

Por

Chuva expõe precariedade da rua principal de Conventos
Sem calçadas decentes e excesso de água na pista, caminhar pela avenida também é um desafio para pedestres em dias de chuva (Foto: Mateus Souza)
Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Principal via do bairro Conventos, a rua Pedro Theobaldo Breidenbach convive com alagamentos em períodos chuvosos. Os problemas se agravam em horários de maior movimento e causam prejuízos a motoristas e pedestres, enquanto a comunidade aguarda por uma solução definitiva com a futura obra de alargamento.

Morador de Arroio do Meio, o professor João Edson Reis Aires caiu de moto enquanto se deslocava pela rua, por volta das 7h20min de ontem. A queda ocorreu pouco depois da entrada do bairro, próximo a uma oficina. Segundo ele, o excesso de água na pista escondeu um buraco e não houve tempo para desviar.

Aires não foi o único a sofrer uma queda no local. “O rapaz que me socorreu disse que mais motociclistas caíram naquele buraco. Quando chove no local, a água cobre toda a faixa direita. E aí aumenta o risco de acidentes”, comenta. Para ele, é urgente a manutenção do asfalto, bem como a colocação de uma boca de lobo para melhorar o escoamento no local.

As condições precárias não são exclusividade da entrada do bairro. Na parte mais urbanizada da Pedro Theobaldo Breidenbach, os trabalhos paliativos do Executivo, com as operações tapa-buracos não dão conta do problema. “Eu não quero mais cair por causa de uma via mal cuidada”, afirma Aires.

Situação caótica

Soluções à Pedro Theobaldo Breidenbach são temas frequentes das reuniões da Associação de Moradores do Bairro Conventos. Inclusive, há a intenção de criar uma comissão para discutir juntamente com o Executivo a necessidade de intervenções na via, segundo a presidente da entidade, Daiane Munique Knecht.
“Estamos montando essa comissão e aguardamos uma data para reunião com o prefeito. Precisamos decidir o que fazer, pois não tem mais condições. Está terrível. Em dias de chuva, não sabemos o que é valeta, quebra-molas ou só a pista, pois está tudo nivelado em água”, comenta Daiane.

Urgência

Diretor do Colégio Sinodal Conventos, Rui Griesang mostra preocupação com o período chuvoso que se avizinha. Segundo ele, há o risco da água sair do leito da estrada e invadir pátio e salas da instituição de ensino. “Nosso medo é esse. Então solicitamos de antemão ao município que sejam abertos os bueiros para essa água entrar na canalização e seguir o seu curso”, comenta.
Griesang lembra que, após encerrar os trabalhos de drenagem na via, o Executivo não instalou bocas de lobo, prejudicando o escoamento. “Toda a água que vem do outro lado, em virtude das casas em construção, desce e cai direto na rua. Cada vez que chove forte, falta muito pouco para não invadir a nossa escola. É um problema que deve ser resolvido com urgência”.

Alargamento

O trecho urbano da Pedro Theobaldo Breidenbach foi municipalizado em 2021. São 6,28 quilômetros de pista simples, desde o entroncamento com a BR-386 até a divisa com Forquetinha, onde inicia a ERS-421. As obras para viabilizar o alargamento da via iniciaram ano passado, com a nova canalização.

Conforme o secretário municipal de Obras, Fabiano Bergmann, as caixas coletoras de água só passarão a funcionar com a pavimentação da terceira faixa. “Os canos que colocamos não estão dando absorção, pois não estão totalmente interligados, o que vai ocorrer a partir da ampliação. Por isso ocorre esse acúmulo na pista”, explica.

Além da terceira faixa, o projeto a ser executado contempla calçada de passeio e o recolhimento de água. “Esse trecho vai comportar justamente o de maior movimento, entre a José Franz até as imediações do Colégio Sinodal”.

Avenida Pedro Theobaldo Breidenbach convive com alagamentos em períodos chuvosos (Foto: Mateus Souza)

Acompanhe
nossas
redes sociais