EGR promete reparos em  trechos críticos da Rota do Sol

Más condições da rodovia

EGR promete reparos em trechos críticos da Rota do Sol

Elevações na pista e desníveis no acostamento estão entre as principais reclamações. Empresa responsável pela rodovia assegura manter cronograma de melhorias

Por

Atualizado sexta-feira,
20 de Janeiro de 2023 às 08:34

EGR promete reparos em  trechos críticos da Rota do Sol
EGR anuncia reparos emergenciais em trechos da 453, entre Estrela e Teutônia. Crédito: Felipe Neitzke
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 03

A Rota do Sol, principal ligação do Vale com a Serra, é alvo de críticas de motoristas e empresários da região. Apesar das recentes intervenções por parte da Empresa Gaúcha de Rodovia (EGR) em vários pontos, motoristas precisam ampliar os cuidados para evitar danos aos veículos ou até mesmo causar acidentes.

No trecho entre Estrela e Teutônia as principais reclamações estão relacionadas às ondulações na pista e desníveis no acostamento. Com o intenso transporte de cargas pela rodovia, motoristas alegam ser necessárias intervenções estruturantes e não somente serviços paliativos.

De acordo com o empresário Jorge Krabbe, além disso, as diversas empresas instaladas às margens da ERS-287 têm dificuldade nos acessos. “O cenário é de descaso e abandono. Há poucos dias minha esposa cortou o pneu do carro em um desses desníveis de pista.” Conforme Krabbe, por conta própria fizeram alguns ajustes nas imediações da empresa. “É uma estrada de relevância para economia regional e não recebe a devida atenção. Está na hora de algo ser feito diante do volume transportado pela Rota do Sol”, atenta o empresário.

As condições do pavimento também estão comprometidas no trecho entre o trevo de Imigrante e a praça de pedágio de Boa Vista do Sul. Segundo o presidente da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), Ivandro Rosa, as elevações no meio da pista oferecem risco aos condutores de veículos de passeio.

“Alguns pontos esse asfalto irregular é em áreas de curva. O desnível é tanto que se o motorista não perceber e desviar, pode ter danos significativos”, alerta Rosa. Ele considera ainda os gargalos da ERS-453 como fatores que comprometem a competitividade do Vale do Taquari frente a outras regiões.

A expectativa do setor produtivo é dar melhores condições para a logística regional a partir do plano de concessões das rodovias estaduais. Essa é inclusive uma das prioridades da diretoria da CIC-VT para este ano. As tratativas com o Estado vão ao encontro de viabilizar as obras em menor tempo e implementar a cobrança do pedágio pelo sistema free flow, por trecho percorrido.

Serviços da EGR

A Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) destaca que está concluindo os estudos para a manutenção do pavimento entre Estrela e Garibaldi. Em pontos específicos, próximo da unidade do comando rodoviário e na divisa de Teutônia, será providenciado o reparo nos próximos dias.

De acordo com o diretor-presidente da EGR, Luiz Fernando Záchia, a RSC-453 é uma das rodovias mais importantes por cortar vários trechos urbanos e movimentar a economia em diferentes municípios dos vales do Taquari e do Rio Pardo. “Trata-se de um corredor responsável pelo transporte diário de diversos produtos necessários para o fortalecimento da nossa indústria. Portanto, qualificar a sua extensão significa facilitar negócios e ampliar o desenvolvimento”, reforça Záchia.

Acompanhe
nossas
redes sociais