Copa do Mundo estimula as vendas do comércio

ECONOMIA

Copa do Mundo estimula as vendas do comércio

Evento internacional eleva otimismo em meio a outras duas datas, a Black Friday e o Natal. Contudo, horários de jogos da Seleção geram dúvidas sobre impactos nas lojas

Por

Copa do Mundo estimula as vendas do comércio
Itens de vestuário nas cores da bandeira estão entre as preferências. Crédito: Felipe Neitzke
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Às vésperas da maior competição mundial de futebol, consumidores vão às compras. Entre os itens preferidos estão bebidas, camisetas, bandeiras e televisores. Mesmo em meio a outros movimentos do comércio como, campanhas de fim de ano, o evento esportivo é considerada importante para a retomada econômica.

Por outro lado, os jogos em horário comercial preocupam. Com alterações de expedientes nos serviços públicos e em algumas empresas, a tendência é de menor circulação de pessoas nas lojas da região. Ainda assim, a projeção é otimista, e comerciantes adotam diferentes estratégias para atrair os clientes. A antecipação de descontos da Black Friday está entre elas.

De acordo com o diretor de comércio e indústria da CIC-VT, Renato Luiz de Vargas, toda data festiva é fundamental para os lojistas. Além dos televisores, item tradicional para a Copa do Mundo, outros produtos também estão entre as preferências de compras. “As cores da bandeira, televisores e produtos relacionados à Copa mexem com a paixão pelo esporte e por isso têm maior procura.”

Conforme Vargas, há movimento intenso nas lojas de vestuário com venda de camisetas da Seleção brasileira e demais itens nas cores da bandeira. “Bares e restaurantes também devem ter incremento de público durante os jogos. Estamos com boas expectativas.”

No desempenho do ano, o Dia das Mães e o Dias dos Pais foram até agora as principais datas para o comércio. Segundo Vargas, os eventos são essenciais e geram muitos impactos positivos em diferentes áreas. Nesse aspecto, a Copa que inicia domingo, 20, no Catar, se torna importante atrativo para movimentar a economia regional.

Telas maiores

A Copa do Mundo é considerada um momento estratégico para venda de televisores. O segmento registra maior preferência por aparelhos com telas entre 50 e 55 polegadas, que tem valor de mercado entre R$ 2,3 mil a R$ 2,8 mil.

Conforme o supervisor de vendas da Lojas Certel, Marcelo Soares, o aumento de vendas de televisores chega a 55% em relação a novembro do ano passado. Até o fim do mês a projeção é dobrar o faturamento em relação ao mesmo período de 2021.

“Os televisores de telas maiores representam pelo menos 40% das vendas. Essa busca ganhou força em outubro e se acentua às vésperas dos jogos”, observa Soares. Já em relação aos horários das partidas, acredita que o impacto seja pequeno. “Ao mesmo tempo em que a circulação de pessoas reduz, abre oportunidades para quem não tem essa paixão pelo futebol fazer suas compras com mais tranquilidade.”

Perfil do consumidor

Pesquisa do Sindicato dos Lojistas do Comércio do RS (Sindilojas/RS) revela que pelo menos 74% dos consumidores pretendem assistir aos jogos. De acordo com o levantamento, 81,9% vão acompanhar as partidas em família. Na presença de amigos, a porcentagem cai para 27,4%. Acompanhar com colegas de trabalho foi citado por 8,1% dos entrevistados.

Ao pensar nas comemorações, comidas e bebidas lideram a preferência de compras com 54,3%. Outros itens como, camisetas, bolas de futebol e artigos de decoração são indicados como intenção de compra. Outro indicador traz a expectativa de que durante a Copa, a média de gasto com produtos chegue a R$ 567.

Acompanhe
nossas
redes sociais