O ganho econômico e acadêmico que o novo ensino médio do Colégio Gustavo Adolfo trará a Lajeado

Entrevista

O ganho econômico e acadêmico que o novo ensino médio do Colégio Gustavo Adolfo trará a Lajeado

Edson Wiethölter, diretor há 13 anos da instituição, concedeu entrevista ao programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9, na manhã desta sexta-feira (5). Confira detalhes

Por

O ganho econômico e acadêmico que o novo ensino médio do Colégio Gustavo Adolfo trará a Lajeado
Edson Wiethölter (Foto: Fabiano Querotti)
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O Colégio Sinodal Gustavo Adolfo completou 54 anos recentemente e se prepara para se tornar uma das maiores instituições de ensino do Vale do Taquari. E isso passa muito pela relação do Ensino Médio com a Univates. Quem explicou esse processo foi Edson Wiethölter, diretor há 13 anos da instituição, em entrevista ao programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9, na manhã desta sexta-feira (5).

Segundo Edson, diante da necessidade de ampliar a estrutura à disposição dos alunos havia dois caminhos: construir mais prédios ou buscar novas alternativas. Conscientes de que a universidade é uma parceira da instituição, há cerca de dois anos foi iniciado um diálogo sobre o novo modelo de Ensino Médio, com o estudante no centro.

“Ao nos debruçarmos sobre este nível de ensino, observamos o potencial gigantesco a ser explorado, que vai render frutos para o mercado e para a ciência”, avalia Edson.

Hoje o Colégio Sinodal Gustavo Adolfo conta com quase 700 alunos e para 2022 é esperado chegar à marca de 800. Confira a entrevista completa aqui:

Acompanhe
nossas
redes sociais