“Parir é encontrar o seu lado  mais irracional”

ABRE ASPAS

“Parir é encontrar o seu lado mais irracional”

Formada em recursos humanos e finanças, Mônica Wermeier, 31, se formou em julho como doula e educadora perinatal. Confira mais detalhes desta atuação

Por

“Parir é encontrar o seu lado  mais irracional”

Mônica Wermeier, 31, se formou em julho como doula e educadora perinatal. Formada em recursos humanos e finanças, ela também é professora de danças gaúchas de salão. O desejo pela doulagem surgiu depois do nascimento do primeiro filho.

O que te incentivou a buscar esta formação e ser doula?

Eu já tinha esse desejo desde o meu primeiro filho, quando tive uma doula e me identifiquei muito. O tempo passou e na segunda gestação o desejo se tornou ainda mais forte. Pra mim, mudou todo o cenário ter alguém ali me apoiando. Sempre brinco que parir é encontrar o seu lado mais irracional. Então a mulher tem que ter alguém do lado em quem ela confie e que esteja sendo racional nesse momento. Me formei em julho pelo Instituto Parindo com Você. Nisso, eu e a Vivian, que é fisioterapeuta, criamos o Doulas Colo de Mãe. Um projeto que vem com esse propósito de ser um colo, de ser um alento para as mães. A gente identificava que no Vale não era algo muito divulgado, e todas as mulheres merecem essa assistência.

Na prática, como funciona o teu trabalho?

Trabalho com as mães desde a gestação. Trago questões de fisiologia do nascimento, da gestação, de construir uma rede de apoio. Faço a mulher pensar em tudo o que deseja para esse momento, e que ela possa expor isso pra família, para que ela se sinta segura.

O pai também recebe atendimento da doula?

Fazemos uma abordagem diferenciada com ele, expondo e explicando como ele pode apoiar aquela mulher. Falamos sobre o que vai acontecer com ela. Afinal ela vai estar em um momento muito íntimo dela. E tudo isso também atinge o pai, que por muitas vezes fica um pouco de lado. Porque tudo na gestação é voltado a saúde da mulher e do bebe. Então a gente inclui o pai, traz a vivência e prepara ele para o momento que vem logo após o nascimento.

Como são esses encontros?

Fazemos encontros onlines e presenciais. Mas a doula precisa ter contato presencial com essa mulher, antes do parto. A doula precisa ter essa conexão, a mãe precisa bater o olho e gostar da gente. Isso porque ela vai se entregar pra ti, vai confiar na gente o momento que ela vai viver.

Como é no dia do parto?

No dia conversamos muito, ficamos em contato. A doula vai até a casa da gestante e fica com ela. Decidimos em conjunto o momento de ir para o hospital. E sempre prezamos pela segurança do parto. Essa é a parte mais importante, que a gente também trabalha com cesárea, porque elas salvam vidas. Muitas pessoas atribuem a doula somente ao parto normal, mas não. Se aquela mulher precisar de uma cesárea, a doula vai estar ali e apoiar ela, para dar a mão e apoiar naquele momento.

Qual a importância deste trabalho para as mulheres grávidas?

A doula traz um apoio mais carinhoso. É como se fosse uma amiga, mas com mais conhecimento. Trazemos a questão da segurança, da informação. Uma mulher bem informada fica mais empoderada. Essa mulher é mais segura de si, tem mais certeza de que vai dar tudo certo. E o marido e a família também estão preparados para receber o ser que vem ao mundo.

Acompanhe
nossas
redes sociais