Começa a era Ramírez no Beira-Rio

opinião

Caetano Pretto

Caetano Pretto

Jornalista

Colunista esportivo.

Começa a era Ramírez no Beira-Rio

Por

Vale do Taquari
Tudo na Hora - Lateral vertical - Final vertical

Todos sabiam que Miguel Ángel Ramírez seria o novo treinador do Internacional. Na tarde de terça-feira a contratação foi oficializada, com anúncio nas redes sociais do clube. Com pouca experiência, mas com um bom currículo, o espanhol é a nova tentativa da direção colorada de pensar fora da caixa.

Assim como falei no início da temporada passada, alguns fatores serão necessários para o treinador dar certo no Beira-Rio. Tempo, paciência e confiança são os principais deles. Há uma certa parcela da torcida, e da imprensa, que se apega no simples fato do treinador ser estrangeiro. E bota problema nisso. Os pedidos pela permanência de Abel não foram poucos.

Eu acredito que Miguel pode dar certo no Beira-Rio. Com o inexpressivo Independiente del Valle, conquistou uma Copa Sul-Americana. É mais do que o Inter venceu na última década. O argumento de ter um “treinador vencedor” não cola.

Quem conhece e acompanha o trabalho do espanhol diz que ele é um viciado em trabalho. Quer estar por dentro de tudo o que acontece no clube. Não se apega aos medalhões e gosta muito de trabalhar com a base. E como também gosto de falar, a base é sempre o caminho de sucesso para os clubes brasileiros. Veremos como ele se sairá, eu acredito no espanhol.

Ramírez não é Coudet

Parcela da torcida e da mídia ainda não digeriu a passagem de Eduardo Coudet por Porto Alegre. Há quem diga que seu trabalho foi péssimo. Mais do que isso, criam comparações entre o argentino e o técnico recém chegado.

Primeiramente, Coudet não fez um trabalho ruim. Assim como Abel Braga não fez, bem pelo contrário. Segundo, em comum entre o argentino e o espanhol apenas a língua materna.

Ramírez inclusive já começa a montar o elenco que quer para a temporada. Não pensa em contratações estratosféricas. Sabe a realidade do clube em que está. Gosta de trabalhar com a base e indica inclusive uma titularidade ao bom goleiro Daniel.

Seu esquema predileto é o 4-3-3. Para isso, quer um novo primeiro volante, que tenha mais profundidade de passe. Rodrigo Dourado pode ser deslocado para a defesa. Na frente, o clube precisará de novos pontas, Carlos Palacios, espanhol de 20 anos, pode ser o primeiro reforço para a temporada. Fora ele, o Inter não estará tão ativo no mercado de transferências.