Lajeado propõe proibir construções nas barrancas do rio

ENTREVISTA | A HORA BOM DIA

Lajeado propõe proibir construções nas barrancas do rio

Conforme Marcelo Caumo, medida é destinada a proteger empresas, residências e órgãos públicos de futuros danos causados pelas cheias

Por

Lajeado propõe proibir construções nas barrancas do rio
Marcelo Caumo, prefeito de Lajeado (Foto: Rodrigo Gallas)
Lajeado

Após enfrentar duas enchentes devastadoras em menos de oito meses, a administração de Lajeado busca medidas preventivas para evitar futuros prejuízos. Uma das soluções propostas pelo prefeito Marcelo Caumo é a proibição de construções nas barrancas do rio, uma medida destinada a proteger empresas, residências e órgãos públicos de danos causados por futuras cheias.

“Estamos agindo com determinação na barranca do rio, proibindo novas construções nessa região e oferecendo alternativas para que as pessoas possam buscar outros lugares na cidade para reconstruir suas vidas”, enfatiza Caumo durante entrevista ao programa A Hora Bom Dia.

Outro ponto destacado pelo prefeito é a questão habitacional. Embora os programas habitacionais estejam em andamento, Caumo ressalta que até o momento nenhuma casa foi cadastrada ou habilitada pelo governo federal em resposta à enchente de maio deste ano. As casas previstas fazem parte dos cadastros realizados para as famílias afetadas em setembro do ano passado.

“Estamos pressionando o governo federal para simplificar as regras, visando uma resposta mais rápida em 2024. Após mais de nove meses, acreditamos que ainda em junho poderemos iniciar a construção da primeira casa. Para enfrentar o desastre de 2024, precisamos antecipar as ações”, destaca.

Recentemente, o governo lançou um programa de aquisição de residências até R$ 200 mil. No entanto, Caumo revela que há desafios nas tratativas com o governo federal para adaptar a iniciativa à realidade local. “A proposta do governo de fornecer R$ 140 mil mais 20% para o terreno não condiz com a realidade dos imóveis com essas características e valores locais”, ressalta o prefeito.

Acompanhe a entrevista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais