Exportação para China marca novo ciclo da Languiru

Opinião

Thiago Maurique

Thiago Maurique

Jornalista

Coluna publicada no caderno Negócios em Pauta.

Exportação para China marca novo ciclo da Languiru

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Um ano e meio após o epicentro da crise que resultou na recuperação judicial da Languiru, a notícia de que a cooperativa enviou o primeiro container de frango para a China representa um forte sinal de recuperação. O envio de 27 toneladas de pés de frangos ao maior país da ásia, na terça-feira, 4 e marca o ingresso em um mercado consumidor com 1,4 bilhão de pessoas.

Além da China, a Languiru também enviou a primeira carga para o Chile – quase 50 toneladas de pés de frangos no dia 23 de maio. Desde janeiro, o Frigorífico de Aves da cooperativa, em Westfália, está habilitado para exportar ao país. No mês passado, a planta também conquistou habilitação para enviar produtos às Filipinas, outro mercado consumidor gigantesco.

A esses países, se somam outros 50 para os quais a cooperativa envia seus produtos, além de habilitações conquistadas recentemente, como o Canadá e a África do Sul. Mas, o ingresso no mercaco Chinês tem simbolismo e potencial maior.

Foto: divulgação

Presidente liquidante da Languiru, Paulo Roberto Birck afirma que a habilitação da China coloca o Frigorífico de Aves em um outro patamar de competitividade – mantra do sucesso no mercado global. Um alento para o setor de proteína animal da região, que já vinha com graves problemas mesmo antes das enchentes.

União entre empresários e trabalhadores

As federações patronais gaúchas e a Central Única dos Trabalhadores (CUT-RS) anunciaram união histórica diante da ameaça aos empregos representada pela tragédia climática que abalou o Estado. As entidades participaram de encontros ontem e na terça-feira, em Porto Alegre, onde debateram a necessidade de medidas urgentes por parte do poder público para garantir a manutenção dos postos de trabalho.

O dia de hoje provoca a maior preocupação – estamos no quinto dia útil do mês, data limite para o pagamento dos salários. Representantes sindicais e empresariais foram unânimes quanto a necessidade de injeção de recursos da União para garantia dos pagamentos. As deliberações conjuntas, cujo anúncio ocorreram no fim da noite de ontem, entrarão para a história.

Matriz Energética sustentável na Girando Sol

Foto: divulgação

reservação do meio ambiente é destaque na Girando Sol. Pelo oitavo ano consecutivo, a fabricante de produtos de higiene e limpeza com sede em Arroio do Meio foi reconhecida pela Ludfor Energia como uma empresa que contribui para o desenvolvimento de uma matriz energética mais sustentável.

A indústria de Arroio do Meio conquistou o Certificado de Uso de Energia Renovável e comprovou redução na emissão de gases de efeito estufa equivalentes a 443,130 toneladas de CO² em 2023. A quantidade corresponde a 12.245 mudas de árvores conservadas por 20 anos e 189 toneladas de papel enviadas para reciclagem.

Desde 2016 a Girando Sol consome energia proveniente de usinas eólicas, solar, biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGH). Diante da emergência climática que provoca tragédias como as das enchentes de maio, medidas de sustentabilidade não servem apenas para garantir o futuro das empresas – elas contribuem para o futuro de todos nós.

RÁPIDAS

  • Chapa única na Ciergs – Presidente da CIC-VT, Angelo Fontana integra chapa única em eleição do Centro das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (CIERGS). O pleito ocorre no dia 25 de junho e a chapa é liderada pelo o atual vice-presidente da Fiergs, Claudio Affonso Amoretti Bier. Bier foi eleito presidente da Fiergs no dia 21 de maio, em pleito que contou com duas chapas pela primeira vez nos últimos 30 anos. A nominata que venceu com diferença de um único voto tem como representante do Vale do Taquari o presidente do Sinduscom-VT, Jairo Valandro.
  • Tijolos para o Vale – O Sindicato das Indústrias de Olaria e de Cerâmica (Sindicer) de Santa Catarina promoveu a doação de 35 mil tijolos para a reconstrução de moradias no Vale do Taquari. O material foi destinado para a cidade de Marques de Souza. A ação teve parceria do Sinduscom-VT e a remessa inicial pode contemplar a construção de até 20 residências na cidade – uma das primeiras atingidas pela tragédia climática na região. Os critérios de definição do projeto e da distribuição estão a cargo da Associação Comercial e Industrial do município.

Frase do dia

Jefferson Fürstenau, Presidente do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos no Estado (Sincovid/Fenabrave) em entrevista publicada no jornal Zero Hora

“Nós estimamos algo em torno de mil veículos, zero quilômetro, que foram atingidos, que ficaram alagados, e os carros usados nós não conseguimos ainda mensurar. Posso garantir que nenhum carro zero quilômetro que foi alagado será vendido ou colocado no mercado. Eles vão a leilão por perda total.” – Jefferson Fürstenau

Acompanhe
nossas
redes sociais