Produtores rurais pedem agilidade na liberação de recursos

Arroio do Meio

Produtores rurais pedem agilidade na liberação de recursos

Reunião do Ministério da Agricultura destacou necessidades urgentes do setor agrícola e pecuário

Por

Produtores rurais pedem agilidade na liberação de recursos
Foto: Gabriel Santos
Arroio do Meio
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Produtores e entidades rurais se reuniram nesta quarta-feira, 5, com integrantes do Ministério da Agricultura e Pecuária na câmara de vereadores de Arroio do Meio. A reunião teve como objetivo discutir as principais demandas do setor e buscar soluções rápidas para os desafios enfrentados.

Entre as maiores reivindicações apresentadas pelas entidades produtivas, destacam-se a liberação imediata de recursos anunciados ainda em setembro, liberação de acessos no interior e a construção de pontes para garantir o transporte da produção, anistia de dívidas, e a disponibilização de horas máquinas para limpeza de propriedades.

Conforme o coordenador geral de apoio às superintendências do Ministério da Agricultura, Raul Vinicius Sobral Amaducci, o gabinete itinerante tem como objetivo a reconstrução do Rio Grande do Sul. “Fizemos um levantamento de demandas, realizamos visitas e estamos instalados até 3 de dezembro para ouvir e atender as necessidades dos produtores,” afirmou Amaducci.

A reunião também serviu como um espaço para que os produtores expressassem suas preocupações com a situação atual e buscassem apoio para enfrentar os desafios econômicos e estruturais. “Dependemos dessa ajuda para retomar a atividade e ter renda. Estamos na estaca zero. A água destruiu os galpões, levou animais e inundou nossa casa. Se não chegar ajuda vamos largar tudo”, afirmou o produtor Robson Steffens.

A anistia de dívidas, outra demanda crucial, foi destacada como uma medida necessária para aliviar a pressão financeira sobre os produtores, permitindo que possam investir novamente em suas atividades sem o peso de débitos acumulados.

Além das questões financeiras, a infraestrutura rural foi outro tópico central da reunião. A construção de pontes e a manutenção de acessos são fundamentais para o escoamento da produção, garantindo que os produtos cheguem ao mercado em tempo hábil e em boas condições. “Hoje o alimento não chaga mais, ou demora muito. Poucas rodovias sobraram e as que restaram não suportam o trânsito. Antes de reconstruir pontes, precisamos recuperar essas estradas”, mencionou o empresário Adelar Steffler citando a como exemplo ERS-332.

Acompanhe
nossas
redes sociais