Ceat supera desafios e estreia na maior competição do país

voleibol feminino

Ceat supera desafios e estreia na maior competição do país

Após um mês sem conseguir treinar de maneira adequada devido às enchentes, equipe de Lajeado participa do Campeonato Brasileiro Interclubes, no Rio de Janeiro

Por

Atualizado quarta-feira,
05 de Junho de 2024 às 10:23

Ceat supera desafios e estreia na maior competição do país
Meninas do CEAT voltam à quadra hoje, às 15h, contra o SESI Bauru
Lajeado

Pouco tempo depois de ter que lidar mais uma vez com a enchente prejudicando sua estrutura, inclusive esportiva, o Colégio Evangélico Alberto Torres – CEAT, vivencia uma nova experiência e representa Lajeado e o Vale do Taquari pela primeira vez no Campeonato Brasileiro Interclubes, competição disputada na cidade do Rio de Janeiro, e chancelada pelo Comitê Brasileiro de Clubes.

A competição, disputada na categoria Sub-19, é considerada a mais importante no cenário nacional do voleibol de base. O CEAT estreia após se filiar ao Comitê Brasileiro. Com isso, além do vôlei, disputará ao longo do ano competições no basquete, atletismo e ginástica. No competição de voleibol feminino, são 16 clubes envolvidos, de todo o Brasil.

A equipe lajeadense está em um grupo junto de Minas Tênis Clube, de Minas Gerais, SESI Bauru, de São Paulo, e BNB Clube, do Ceará. A estreia ocorreu diante do Minas, ontem, com derrota por 3 sets a 0. Hoje ocorre a segunda partida, contra o SESI Bauru, às 15h. O fechamento da primeira fase ocorre amanhã, às 9h45min, contra o BNB Clube. Se terminar entre as melhores equipes, o CEAT avança para a fase eliminatória de quartas de final.

Preparação afetada 

Para o técnico do CEAT, Rodrigo Rother, a competição é importante e mostra a força da equipe, que compete em alto nível após um mês de problemas para treinar em função da enchente. “A preparação ficou bem afetada, por conta de tudo que aconteceu, todo mundo foi impactado de uma forma ou de outra, não tínhamos locais adequados para se realizar treinamentos, já que os ginásios ou estavam com desabrigados, ou estavam recebendo doações, ou até mesmo pegaram água.”

Marco na história do Ceat 

Por conta dos problemas, a preparação foi adaptada. Mas a competição é um marco na história esportiva do colégio. “Treinando menos, ficamos um tempão sem treinar, e treinando na areia, enfim, a gente tentou fazer o que foi possível para vir. O CBI é um divisor de águas para o esporte do CEAT. Agora a gente está num cenário junto com as principais equipes do país e isso vai contribuir demais para a melhora do
nosso nível de competitividade.”

Para quem quiser torcer pela equipe, os confrontos podem ser assistidos ao vivo pelo Youtube do Tijuca Tênis Clube, anfitrião da competição.

Acompanhe
nossas
redes sociais