Presidente Lula confirma R$ 15 bilhões de crédito para empresas

Opinião

Filipe Faleiro

Filipe Faleiro

Jornalista

Presidente Lula confirma R$ 15 bilhões de crédito para empresas

Por

Atualizado quarta-feira,
29 de Maio de 2024 às 18:30

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O esperado modelo de financiamento para auxiliar empresas atingidas pela inundação foi confirmado pelo governo federal. Neste momento, a equipe federal do presidente Lula detalha os formatos da Medida Provisória para reconstrução financeira do Rio Grande do Sul.

Por meio de transmissão ao vivo em Brasília, foram apresentados detalhes do que foi feito até agora, em todos os setores, do socorro humano, auxílio aos municípios, liberações de recursos às pessoas atingidas, verbas para o Estado e para retomada produtiva das empresas.

LEIA TAMBÉM: Setor industrial considera medidas fundamentais, mas insuficientes

Para negócios de médio e grande porte, foram destinados R$ 15 bilhões como financiamentos. As operações serão liberadas para bancos públicos e cooperativas. A apresentação das medidas foi feita pelo secretário executivo do Ministério da Fazenda, Dario Durigan. “Teremos uma taxa de juros sem precedentes para grande parte do setor produtivo”, afirma.

Apresentação ocorre neste momento em Brasília. Pacote vindo do Ministério da Fazenda garante três linhas de crédito para empresas de todos os portes

Ao todo, são três linhas de crédito, cada uma com prazos de pagamento, carência e juros específico. A primeira para compra de máquinas, equipamentos e serviços, com custo base de 1% ao ano (mais o spread bancário) e 12 meses para começar a pagar.

Na sequência, o financiamento para construção. Com carência de 24 meses e também 1% ao ano de juros (mais o spread bancário).

Por fim, o empréstimo para capital de giro. Esse com ramificação para micro, médias e pequenas empresas o juros de 4% ao ano. Para grandes negócios, a taxa alcança 6% ano ano. Ambos sistemas com carência de 12 meses e 60 meses para pagar (confira o detalhamento abaixo).

Como limite de operação, cada CNPJ pode ter autorizado até R$ 300 milhões para linhas de investimento produtivo (construção e compras). Para capital de giro, micro, pequenas e médias podem acessar até R$ 50 milhões. Para as grandes companhias, o máximo de crédito para capital de giro alcança R$ 400 milhões.

Novo financiamento às empresas

Recursos
Fundo Social no montante de até R$ 15 bilhões

Público-alvo: empresas em geral, incluindo grandes companhias

Linhas

Compra de Máquinas, Equipamentos e Serviços
Taxas: custo base 1% ao ano mais spread bancário.
Prazos: Até 60 meses para pagar, com carência de 12 meses.

Financiamento a Empreendimentos
Projetos customizados, incluindo obras de construção civil.
Taxas: custo base 1% ao ano mais o spread bancário.
Prazos: Até 120 meses para pagar, com carência de 24 meses.

Capital de Giro Emergencial
Taxas: custo base 4% ao ano. para micro, pequenas e médias empresas (MPME).
Para grandes empresas, juro de 6% ao ano mais o spread bancário.
Prazos: Até 60 meses para pagar, com carência de 12 meses.

Limites por Operação
Para as linhas 1 e 2, são R$ 300 milhões para investimentos. No tópico 3, do capital de giro, são R$ 50 milhões para micro, pequenas e médias empresas. Para as grandes, são R$ 400 milhões para capital de giro emergencial.

Acompanhe
nossas
redes sociais