Ponte deve restabelecer acesso em três semanas

LAJEADO\ARROIO DO MEIO

Ponte deve restabelecer acesso em três semanas

Equipes trabalham no preparo do entorno, na soldagem das estruturas metálicas e no planejamento para içar o novo vão

Por

Atualizado quarta-feira,
29 de Maio de 2024 às 09:19

Ponte deve restabelecer acesso em três semanas
Obras para reconstrução da Ponte de Ferro avançam e deve ser finalizada em até três semanas. (Foto: Caetano Pretto)
Vale do Taquari

A reforma da ponte de ferro entre Lajeado e Arroio do Meio está em andamento e tem o propósito de restabelecer a ligação entre os dois municípios em até três semanas. A construção de um novo vão será custeado pela Lyall Construtora e parceiros ao custo estimado em R$ 1,5 milhão.

Os trabalhos avançam em três frentes. Uma delas é o preparo do terreno e acesso (com apoio do governo de Lajeado). Na sede da Altari é feito o trabalho de solda das partes metálicas do novo vão. Esse serviço tem o auxílio da empresa catarinense Sulmeta. Já a terceira equipe faz todo o estudo para o içamento das partes.

De acordo com o diretor da Lyall Construtora, Roberto Lucchese, para concluir o trabalho em três semanas, as equipes trabalham 24 horas por dia e contam com o apoio dos melhores engenheiros do estado.

A nova estrutura terá o mesmo modelo da histórica Ponte de Ferro. Ou seja, uma única via que permite a passagem de veículos leves, no fluxo e contra fluxo. “Essa ponte é a reconstrução da antiga. A gente vai modernizar o projeto no sentido de materiais”, explica Lucchese.

Cinco pontes no Rio Forqueta

  • Ponte de Ferro

Uma das iniciativas em destaque é liderada por Roberto Lucchese, da Construtora Lyall. O projeto visa a reconstrução da tradicional ponte de ferro, entre Lajeado e Arroio do Meio, com estrutura semelhante à original. Ou seja, ela será destinada exclusivamente à passagem de veículos leves, como carros e motos. A obra deve ser entregue em três semanas ao custo de R$ 1,5 milhão. Valor é custeado pela construtora com apoio de parceiros.

  • Movimento Juntos pela Ponte

O movimento “Juntos pela Ponte” trabalha em uma alternativa à Ponte de Ferro, que permitirá o tráfego simultâneo em ambos os sentidos entre Lajeado e Arroio do Meio. Isso porque ela terá duas pistas para circulação, inclusive, de veículos pesados. A obra está avaliada em R$ 11 milhões. Até o momento, cerca de R$ 1,3 milhão foi arrecadado por meio de doações empresariais, enquanto que R$ 6,7 milhões estão garantidos por parte do Governo Federal, por meio da Defesa Civil Nacional. O restante do recurso está sendo assegurado neste momento pelo município de Lajeado, sendo este valor oriundo do superávit de 2023. A iniciativa é uma organização da sociedade civil, que conta com a participação dos prefeitos municipais de Lajeado e Arroio do Meio e apoio do Rotary Club Lajeado Engenho e Rotary Club Arroio do Meio.

  • EGR projeta entregar ponte da ERS-130

Outra iniciativa é a construção da ponte da ERS-130 por parte da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), que pretende entregá-la em seis meses. O investimento projetado é de R$ 14 milhões. A responsável pela rodovia avança na contratação de empresa para a obra. Pregão eletrônico ontem teve empresa de Santa Catarina como vencedora no formato de menor preço com a proposta de executar o serviço por R$ 14.050.00,00.

  • Ponte Provisória do Exército

Além das reconstruções permanentes, os municípios de Lajeado e Arroio do Meio estão em negociação com o Exército Brasileiro para a instalação de uma ponte provisória, também sobre o Rio Forqueta. Em Lajeado, a ponte deve sair na sequência da rua Romeu Júlio Scherer, enquanto que em Arroio do Meio, ela fará conexão com as imediações do camping do Umbu. As obras das ruas que vão levar ao local da travessia já começaram.

  • Conexão – Marques de Souza e Travesseiro

Outro projeto importante para o Vale é a construção da ponte entre Marques de Souza e Travesseiro, que também receberá apoio do governo federal. O plano de trabalho foi elaborado em conjunto pelos dois municípios, que aguardam aprovação para dar sequência ao projeto. Pela União foi anunciado o aporte de R$ 4,1 milhões. Autoridades locais entendem que o valor será insuficiente e por isso lançaram companha para arrecadar os valores complementares. Ainda não há prazos definidos para as obras.

Acompanhe
nossas
redes sociais