Uruguaio retorna a Lajeado para ser voluntário na enchente

Solidariedade em Ação

Uruguaio retorna a Lajeado para ser voluntário na enchente

Felipe Rodriguez interrompeu uma viagem pelo Brasil para vir à região ajudar as famílias desabrigadas. Esta é a segunda vez que ele auxilia no Vale.

Por

Uruguaio retorna a Lajeado para ser voluntário na enchente
Foto: Jéssica R Mallmann
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

As notícias sobre a situação de calamidade no Rio Grande do Sul se espalharam rapidamente pelo país e pelo mundo, formando uma onda de solidariedade. A exemplo, o uruguaio, Felipe Rodriguez, interrompeu sua viagem na Ilha do Mel (PR) para vir a Lajeado realizar serviços voluntários. Esta é a segunda vez que ele vem à região para ajudar as famílias desabrigadas.

Rodriguez é um ciclista que percorre o mundo de bicicleta, a fim de conhecer novas culturas e viver experiências. Em uma de suas viagens, ainda dentro do Uruguai, conheceu uma família de Lajeado, que falou muito bem da cidade e despertou a curiosidade do aventureiro. 

Em setembro do ano passado, quando viajava pelo Brasil, Rodriguez soube da situação do Vale e resolveu vir pela primeira vez para a região. “Na época, estava em Imbituba (SC) quando soube da grande enchente. Lembrei da família, que me falou muito bem de Lajeado e vim para ajudá-los”, relembra. 

Ao chegar no município, trabalhou no Volúpia, no Parque do Imigrante e na cozinha solidária da Univates, onde criou laços de amizade. Ele deixou a região em 20 de setembro e retomou sua viagem de bicicleta em direção ao sudeste do Brasil.

O retorno

Rodriguez estava deixando a Ilha do Mel, no Paraná, quando soube da nova catástrofe que assolou o Rio Grande do Sul. “Estava perto da fronteira com o estado de São Paulo e voltei imediatamente. Peguei caronas e ônibus para chegar aqui,” conta Rodriguez. “Liguei para Gabriel, coordenador da cozinha solidária, e voltei para ajudá-los”. 

Entre caronas e viagens de ônibus, o uruguaio percorreu 800 km para prestar sua solidariedade. Apesar das dificuldades, ele sente que sua jornada valeu a pena. “Ver a destruição é doloroso, mas sei que estou aqui por uma boa causa”. 

A retomada de sua viagem pelo Brasil ainda não tem data prevista. Enquanto isso, Rodriguez segue auxiliando as famílias e levando um pouco de esperança por onde passa. 

Ouça a entrevista completa do Uruguaio, no Programa Pra Você, deste sábado, 25.

 

Acompanhe
nossas
redes sociais