“Adiamento das eleições é uma questão a ser debatida”, diz presidente do TRE-RS

ENTREVISTA | FRENTE E VERSO

“Adiamento das eleições é uma questão a ser debatida”, diz presidente do TRE-RS

Devido aos contínuos transtornos causados pelas inundações, ainda não é possível calcular a real extensão dos prejuízos 

Por

“Adiamento das eleições é uma questão a ser debatida”, diz presidente do TRE-RS
Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul, Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak (Foto: divulgação)(
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Adiamento das eleições no estado é uma questão a ser debatida, afirma a presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul, Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak, em entrevista ao programa Frente e Verso, nesta segunda-feira, 20.

Entretanto, explica que a Constituição Federal de 1988 normatiza a realização do plejto. O documento supremo nacional prevê eleições para prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de forma direta e simultânea em todo país, no primeiro domingo de outubro, anterior ao término do mandato. “É difícil ocorrer uma alteração.”

Em razão dos contínuos transtornos causados pelas fortes chuvas, ainda não é possível calcular a real extensão dos prejuízos. O tribunal já iniciou contabilização.

Dos 497 municípios gaúchos, estima-se que 85% tenha tido algum problema, ressalta Kubiak, que complementa dizendo que as próprias sessões eleitorais vão precisar averiguação para confirmar as condições de votação.

Para finalizar, a presidente relembra que o prazo de cadastramento eleitoral foi prorrogado até 23 de maio, em todo o estado e pode ser realizada pelo site do TSE. A medida foi tomada devido à situação de calamidade pública decretada pelo governo estadual.

Assista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais