Ponte é refeita entre Coqueiro Baixo e Travesseiro

TRANSTORNOS CHUVA

Ponte é refeita entre Coqueiro Baixo e Travesseiro

Com a obra, é possível oferecer condições de saída de produção do município e entrada de veículos com combustível e mantimentos

Por

Ponte é refeita entre Coqueiro Baixo e Travesseiro
Estrutura da ponte refeita entre Coqueiro Baixo e Travesseiro
Coqueiro Baixo
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O município de Coqueiro Baixo ainda se recupera dos intensos prejuízos sofridos durante a última enchente. Conforme relatos do prefeito Jocimar Valer, a força das águas do rio Coqueiro arrancou pontes, causou deslizamentos e obstruiu vias, principalmente nas comunidades do interior. 

A ponte que faz divisa entre Coqueiro Baixo e Travesseiro, com estrutura de 5m de altura e 8m de cumprimento, foi levada pelo rio e abriu uma cratera de 20 metros de comprimento. A prefeitura iniciou trabalhos no local para amenizar os impactos e liberar o acesso já que toda a região ficou isolada devido à queda da ponte do Forqueta entre Arroio do Meio e Lajeado. “Não tínhamos outra saída e a solução era essa nossa. Preenchemos de forma urgente um acesso que foi feito com tubos e terra para dar condições de tráfego para os caminhões e estamos fazendo a manutenção constante diariamente”.  

Com isso, foi possível oferecer condições de saída de produção do município e entrada de veículos com combustível e mantimentos. “A estrada não comporta todo esse trânsito, por isso, temos uma certa preocupação e pedimos para que as pessoas tenham cuidado ao transitarem, pois é uma via de espace, mas tem suas limitações”. 

O gestor ressalta que é possível acessar Relvado, Nova Bréscia, Encantado, Arroio do Meio e os municípios em volta de Coqueiro, todos atendidos pelo trajeto improvisado enquanto não tiver outra liberação. 

“Esse acesso para a BR-386 demandou muito trabalho da equipe de obras. Inclusive, contamos com ajuda de Nova Bréscia que auxiliou com máquinas e equipes. Agora, faremos a manutenção, pois passam muitos veículos pesadas e acaba danificando a via”. 

Com a chuva voltando, Valer alerta que ainda há riscos de desmoronamentos devido ao solo trincado, portanto, “a atenção deve ser redobrada”. 

Acompanhe a entrevista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais