Aulas devem retornar para 3 mil alunos na próxima semana

Estrela

Aulas devem retornar para 3 mil alunos na próxima semana

Em razão das enchentes, estudantes podem ser realocados para outras escolas. Quatro educandários foram fortemente atingidos pela enchente

Por

Atualizado terça-feira,
07 de Maio de 2024 às 19:29

Aulas devem retornar para 3 mil alunos na próxima semana
Foto: Rodrigo Martini

A Secretaria de Educação de Estrela trabalha para organizar o retorno gradual das aulas na rede municipal de ensino. Em razão das enchentes, quatro escolas foram gravemente atingidas, o que exige a realocação de alguns alunos para outros educandários. No total, três mil estudantes devem voltar às atividades escolares na próxima segunda-feira,13.

De acordo com a secretária de educação, Elisângela Mendes, no momento é realizado um levantamento detalhado de estudantes e profissionais afetados, bem como a disponibilidade de transporte escolar e merenda, a fim de planejar a logística da volta às aulas. “Teremos que fazer uma reorganização do fluxo dos alunos que estão matriculados nas escolas atingidas, porque tivemos quatro delas praticamente destruídas, as quais não poderemos retornar”, explica.

Os educandários atingidos foram a Escola Municipal de Educação Infantil (EMEF) Leo Joas e as Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Criança Feliz, Pingo de Gente e Raio de Sol. O plano é reabrir as escolas que não sofreram danos para acomodar estes alunos e garantir a execução do calendário escolar.

Apesar das mudanças, Elisângela garante que o município atua para que as crianças estejam em um ambiente seguro, onde possam ser acolhidas, enquanto as famílias trabalham para reconstruir as casas. “É importante destacar neste momento que, assim como aconteceu em setembro, as escolas são espaços seguros”, ressalta.

Nas EMEIs a perspectiva é de um retorno em turno integral. Já para as EMEFs, não há certeza da volta do turno inverso, uma vez que os espaços utilizados para as atividades são utilizados como abrigo para as famílias atingidas.

A secretaria de educação trabalha ainda em um levantamento dos alunos que estão em abrigos, para direcioná-los às escolas mais próximas.

 

Acompanhe
nossas
redes sociais