Colinas inaugura placas turísticas

padroniza informações

Colinas inaugura placas turísticas

Município é o quarto a receber a iniciativa, que deve seguir às outras cidades integrantes do G7. Objetivo é fortalecer o turismo na microrregião

Por

Atualizado sexta-feira,
19 de Abril de 2024 às 18:03

Colinas inaugura placas turísticas
Foto: Karine Pinheiro
Colinas

O município de Colinas avança na padronização de informações relacionadas ao turismo e lançou nesta sexta-feira, 19, as placas turísticas do grupo G7. O ato de inauguração ocorreu na ERS-129, no limite entre Colinas e Estrela. O projeto busca promover os destaques de cada município com objetivo de desenvolver o turismo na microrregião.

Colinas é a quarta cidade do grupo a receber a iniciativa, que começou por Imigrante. Poço das Antas e Westfália também já contam com as placas informativas. Na sequência, o projeto deve avançar até, Fazenda Vilanova, Teutônia e Paverama.

Com o objetivo de impulsionar o turismo na microrregião, a proposta surgiu em parceria com a Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Cooperativa Sicredi Ouro Branco. O investimento total é de R$ 500 mil e a sinalização faz parte do programa Acelera Turismo.

Prefeito de Colinas e presidente do G7, Sandro Herrmann, destaca que o projeto é discutido desde o primeiro ano de gestão do grupo, 2021. Uma das prioridades elencadas pelos prefeitos integrantes foi o desenvolvimento turístico da região e fortalecimento da iniciativa dentro das sete cidades. Por isso, a padronização da orientação turística.

“É um grande projeto porque mostra o nosso diferencial e nossa organização. Percebemos que dá certo durante o período de Páscoa, quando recebemos 50 mil pessoas. Turismo não se faz sozinho e hoje mostramos que a união traz desenvolvimento à microrregião”, aponta Herrmann.

O presidente da Amturvales, Charles Rossner, aponta o desafio em desenvolver projetos regionais com diferentes cidades. “Cada município tem realidades e necessidades diferentes. Mas nosso papel é conectar as gestões e fazer esses projetos acontecerem. No G7 deu certo porque a microrregião tem as duas rotas turísticas mais antigas no Vale, os municípios já trabalhavam em conjunto. Esse movimento deve servir de piloto e inspirar outras cidades”, comenta.

Do investimento total, R$ 100 mil foram aportados pela Sicredi, que fez a aquisição das placas. Já a elaboração de material orientativo foi feita pelo Sebrae.

Possibilidade de rota

A partir de uma sinalização padronizada, o grupo avalia a possibilidade de criar um roteiro que interligue os sete municípios. O grupo aponta a instalação das placas como uma forma de identificar que as localidades possuem pontos em comum na microrregião.

Acompanhe
nossas
redes sociais