Edegar Pretto: “O RS volta a ser o 2º maior produtor de grãos do país”

ENTREVISTA – CONEXÃO REGIONAL

Edegar Pretto: “O RS volta a ser o 2º maior produtor de grãos do país”

Presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ressaltou estimativa de 40,09 milhões de toneladas no estado gaúcho na safra 2023/2024

Por

Atualizado terça-feira,
16 de Abril de 2024 às 14:29

Edegar Pretto: “O RS volta a ser o 2º maior produtor de grãos do país”
Colheita de soja. Foto: Wenderson Araujo/Trilux
Estado

Na contramão da projeção nacional, o Rio Grande do Sul apresenta um cenário otimista para 2023/2024 na safra de grãos. A previsão indica uma colheita de 40,09 milhões de toneladas no estado gaúcho, o que representa 45,3% a mais em comparação com o ano passado. Os números foram publicados pela Companhia Nacional de abastecimento (Conab) e repercutidos pelo presidente Edegar Pretto, em entrevista ao Conexão Regional da Rádio A Hora.

De acordo com Pretto, os dados considerados positivos são puxados pela soja, milho, trigo, feijão e arroz. A área plantada alcança 10,35 milhões de hectares. “São números impressionantes! O Rio Grande do Sul volta a ser o 2º maior produtor de grãos do país. Sai de quinto para segundo lugar, atrás apenas do Mato Grosso”, complementa.

O presidente da Conab ressalta ainda a maior oferta de milho no mercado, o que impacta no preço e na possibilidade de demandar uma quantidade menor do grão importado. A estatal prevê um aumento de 40,3% na produção, chegando a 5,24 milhões de toneladas.

Com relação a outras culturas, a estimativa é de atingir 21,89 milhões de toneladas de soja, 7,47 milhões de toneladas de arroz e 75,6 mil toneladas de feijão. No cenário nacional, a previsão é de 294,1 milhões de grãos.

Críticas ao Governador e planos políticos

Pretto lamentou a intenção de aumentar impostos pelo governo de Eduardo Leite e reiterou que a manutenção dos tributos no mesmo patamar em que estavam foi uma das promessas de campanha.

Sobre sua trajetória política, Edegar avaliou sua oportunidade de presidir a Conab como positiva e disse que “na hora certa” define seu futuro político para 2026 com grande possibilidade de concorrer novamente ao governo do estado.

Assista a entrevista completa:

Acompanhe
nossas
redes sociais