Estado e universidades debatem formação de professores

Educação

Estado e universidades debatem formação de professores

Programa paga cursos superiores e garante bolsa de estudos de R$ 800 para 46 alunos da Univates

Por

Estado e universidades debatem formação de professores
Reitores de 11 universidades comunitárias se reuniram com o governador Eduardo Leite para avaliar resultados prévios do programa. (Foto: Maurício Tonetto\Divulgação)
Vale do Taquari

A perspectiva de um apagão no número de professores resulta em uma ação conjunta entre Instituições de Ensino Superior (IES) e governos. Uma das iniciativas começou neste ano. Trata-se do programa Professor do Amanhã.

Ao todo, 11 universidades comunitárias gaúchas selecionaram os contemplados. No total, serão mil novos educadores formados nos próximos quatro anos. Os resultados da primeira fase do projeto foi tema de encontro entre o Piratini e os reitores das universidades.

O governador Eduardo Leite e o vice-governador Gabriel Souza estiveram no evento, juntamente com secretária de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict), Simone Stülp, e a secretária adjunta da Educação, Stefanie Eskereski.

Na Univates, as atividades começaram na metade de março para 46 bolsistas. O projeto é inédito no país e garante R$ 800 de bolsa permanência aos alunos escolhidos para os cursos de Letras, Matemática, Biologia, História e Geografia.

Para o governador, houve uma grande mobilização em torno da oferta dos cursos, tanto por parte do serviço público, quanto pelo engajamento das universidades. “Estamos convencidos da importância desse programa para enfrentarmos o apagão. Hoje, o Estado tem capacidade de fazer esses investimentos e não podemos dar nenhum passo para trás.”

Para a reitora da Univates, Evânia Schneider, o apelo do programa junto aos interessados, visto pelo número de quatro mil inscritos em todo o RS, evidencia o forte desejo das pessoas em estudar. “Para nós, é motivo de orgulho participar de um projeto como esse que tem em sua gênese, a formação de professores.”

Avaliação positiva

O vice-governador, Gabriel Souza, ressalta os principais intuitos do Professor do Amanhã – de reduzir o déficit de professores e também fortalecer a atuação das instituições de ensino comunitárias.

Para a secretária de Inovação, Simone Stülp, a procura pelas vagas indica o interesse das pessoas nos cursos de licenciatura, potencializada por políticas públicas eficientes. “Esse tem sido um dos momentos relacionados à educação superior mais emocionante dos últimos tempos. Temos notado muita empolgação nos alunos e nos professores com a iniciativa.”

Números

  • Mil bolsas em cursos de licenciatura;
  • R$ 800 mensais para o aluno como bolsa de permanência e mais R$ 800 mensais para a instituição como taxa acadêmica;
  • Vigência das bolsas de quatro anos, a partir de 2024;
  • Onze universidades comunitárias contempladas;
  • Mais de 4 mil inscritos para mil vagas;
  • Previsão de investimentos de R$ 57,6 milhões até 2026.

Acompanhe
nossas
redes sociais