Governo projeta mais fluidez à Pasqualini

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Governo projeta mais fluidez à Pasqualini

Por

Atualizado quinta-feira,
28 de Março de 2024 às 10:53

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O governo de Lajeado finaliza o projeto para melhorar o fluxo da Av. Alberto Pasqualini, no bairro São Cristóvão, especialmente no entroncamento com a Av. Piraí e a Rua Miguel Tostes. A ideia principal é proibir as conversões à esquerda em ambos os sentidos e permitir passagem livre às conversões para a direita nos pontos com semáforos (inclusive para quem ingressa na avenida pela Piraí e vice-versa). Já os retornos naquele ponto serão realizados por meio das vias paralelas, como por exemplo a Rua Washington Luís, que passará a ser uma via de mão única – sentido Alto do Parque ao São Cristóvão. Além dessas mudanças, o Executivo também vai realocar os postes de energia instalados no canteiro central da avenida para ampliar o número de pistas no sentido bairro-centro. No entanto, a realocação ainda depende da concessionária e pode demorar de seis a nove meses. Fato é que o Departamento de Trânsito enfim se movimentou para mitigar os impactos negativos – e naturais – gerados pelo célere desenvolvimento daquela região da cidade.

 

Eduardo Leite X Parlamento, Associações, Federações, Conselhos, Empresários…

O governador Eduardo Leite (PSDB) vai comprar uma briga política e institucional sem precedentes nas suas duas gestões. Ao levar a cabo a decisão monocrática de manter os polêmicos decretos que retiram benefícios fiscais de sessenta e tantos setores produtivos do estado, o gestor estadual pode comprometer, inclusive, o sonho de um dia ser candidato a presidente da República. A teimosia do tucano, reforço, pode determinar o futuro dele na política. Para o bem ou para o mal. E restam só quatro dias para o jovem político repensar a decisão.

Lorenzoni é “estadual”

Faltou um pouco de atenção para este colunista e, na edição de ontem, eu troquei a função parlamentar do Rodrigo Lorenzoni. A bem da verdade, ele é deputado estadual, e não federal.

Carlos Bohn assume a Amvarp

Prefeito de Mato Leitão, Carlos Bohn (PSDB) já está em segundo mandato, não pode ir à reeleiçao, e ontem assumiu a presidência da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), entidade formada por 17 cidades. A eleição ocorreu durante assembleia de prefeitos no Hotel Águas Claras, em Santa Cruz do Sul. Bohn substitui Mano Paganotto, prefeito de Pantano Grande. E um detalhe interessante. Neste momento, a nossa Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) também é presidida por um prefeito do Vale do Rio Pardo. No caso, o gestor de Venâncio Aires, Jarbas da Rosa (PDT).

Tiro Curto

  •  Os vereadores Carlos Ranzi e Márcio Dal Cin, ambos do MDB, estão mais unidos do que nunca. E há quem acredite, inclusive, em uma dobradinha entre eles na eleição majoritária de outubro.
  • Ainda sobre o pleito de outubro, não são poucos que apostam em chapa pura do PP em Lajeado.
  • Também em Lajeado, o vereador Marcos Schefer (MDB) sugere uma Moção de Repúdio ao governador Eduardo Leite (PSDB) em função dos decretos que visam “cortar concessões e benefícios a produtos da cesta básica a partir de acréscimo na alíquota do ICMS”.
  • Em Marques de Souza, o vereador Rudi Heid trocou o PTB pelo Republicanos. E também há rumores de que o atual vice-prefeito e secretário de Saúde, Lairton Heineck (Republicanos), estaria cotado para assumir um cargo na Secretaria Estadual de Habitação. Se confirmada a especulação, o Republicanos indicaria o vereador Amenófis Stacke para compor a chapa majoritária com o prefeito Fábio Mertz (PP), que vai concorrer à reeleição.

E os alertas?

Na edição de ontem, escrevi sobre a rápida passagem do presidente Lula pelo Vale do Taquari, no dia 15 de março, e citei a promessa do Ministro do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, que prometeu a implantação em solo nacional – “a começar pelo Rio Grande do Sul” – de um novo e moderno sistema de alertas a desastres. Ele prometeu iniciar o serviço em abril. Também nessa quarta-feira, o Secretário Institucional da Secom, Maneco Hassen (PT), postou em suas redes sociais as fotos de uma reunião entre ministros, Anatel e Defesa Civil. Em pauta, o “sistema de alerta para desastres no Brasil”. Ou seja, a instigante promessa deve mesmo sair do papel. Resta saber se o sistema será útil diante as nossas complexidades culturais e financeiras.

Agência inicia Plano Regional contra as enchentes

Agentes municipais, estaduais e entidades regionais participaram do segundo dia de workshop com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid, sigla em inglês). A programação ocorreu nessa quarta-feira e busca auxiliar o município e a região no aperfeiçoamento dos protocolos de resposta a desastres naturais. O encontro, realizado no Parque Histórico Municipal, ocorreu para encaminhamento das demandas e definição de um cronograma de atividades para a elaboração de um Plano Regional de Contingência para o Vale do Taquari. E deveria ter contado com mais representantes das cidades atingidas pelas cheias.

O próximo passo será a coleta de informações, por meio de questionário, para ouvir dezenas de participantes que presenciaram e atenderam pessoas durante as enchentes de setembro e novembro de 2023. No questionário, os participantes devem responder sobre os problemas enfrentados naquelas ocasiões e, depois, se reunirão para debater as melhorias necessárias para qualificar o atendimento em situações de emergência. O próximo encontro presencial ocorre em abril, em Lajeado, com a reunião das entidades para a discussão sobre as melhorias.A Usaid é um órgão do governo dos Estados Unidos e iniciou os trabalhos na região em 2023.

Acompanhe
nossas
redes sociais