“Ele ainda atendeu um paciente antes de falecer”, conta Ito Lanius

COMUNIDADE EM LUTO

“Ele ainda atendeu um paciente antes de falecer”, conta Ito Lanius

Wilson Dewes, 84, faleceu na noite de segunda, após sofrer um infarto, segundo a família

Por

Atualizado terça-feira,
26 de Março de 2024 às 10:13

“Ele ainda atendeu um paciente antes de falecer”, conta Ito Lanius
Velório ocorre na Loja Maçônica Acácia Negra, em Lajeado. (Foto: Bibiana Faleiro).
Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A comunidade de Lajeado, o Vale do Taquari e o estado se despedem nesta terça-feira, 26, de um dos mais renomados profissionais da área da medicina. Wilson Dewes, 84, faleceu na noite de segunda-feira, 26, após sofrer um infarto, segundo a família.

No velório que ocorre ao longo do dia de hoje, na Loja Maçônica Acácia Negra, em Lajeado, familiares, amigos, colegas de profissão e admiradores de Dewes prestam a sua homenagem. O presidente da Fundef, Ito Lanius, colega e amigo próximo lamenta a partida de Dewes.

“Estamos entristecidos. A comunidade está entristecida, pois o nosso amigo Wilson Dewes tem uma passagem por essa terra muito feliz. Sempre falava muito em milagre, mas acho que o milagre que Deus deu para nós foi ele em pessoa. De estar aqui na nossa presença e fazer tantas coisas importantes e, especialmente, a que mais conheço foi a Fundef ter tomado a decisão diante de muitas dificuldades, poucos recursos financeiros e reparar tantas crianças para que pudessem ser novamente inseridas nas famílias e na sociedade e voltarem a sorrir, o que ele chamava de milagre”.

Hoje, a Fundef atende mais de 400 municípios no RS e, além de todo o trabalho desenvolvido por Dewes na Fundef, ele também fazia cirurgias de forma voluntária em outros países, como na China, Índia, México e outros. “É uma perda irreparável para nós. Estamos tristes pela perda, mas agradecidos e felizes pelo legado que ele nos deixa e isso faz com que nós aqui possamos continuar a nos esforçar e fazer o melhor pelo grande propósito que ele criou”.

Lanius acrescenta que Dewes foi uma pessoa extremamente leal, um grande visionário e agregador. “Mobilizava pessoas para fazer algo a mais, diferente e se esforçava. Ontem, às 21h ele ainda estava atendendo um paciente e veio a falecer um pouco depois. Tenho certeza de que ele está indo feliz e o céu recebendo-o, pois é uma alma pura e que nós todos gostaríamos de ser.”

Acompanhe
nossas
redes sociais