Deputados aprovam incentivos para venda de frigorífico da Languiru

em assembleia

Deputados aprovam incentivos para venda de frigorífico da Languiru

Projeto de lei condiciona liberação de créditos de ICMS à JBS para negociação da unidade em Poço das Antas

Por

Atualizado terça-feira,
19 de Março de 2024 às 18:26

Deputados aprovam incentivos para venda de frigorífico da Languiru
Projeto foi votado nesta terça com 45 votos favoráveis e três contrários. (Foto: divulgação)
Vale do Taquari

O frigorífico de suínos de Poço da Antas, que pertence a Languiru, será vendido para a JBS. O projeto de lei que libera R$ 50 milhões em créditos de ICMS para a multinacional foi votado e aprovado pela Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 19.

Presidente da cooperativa, Paulo Birck comemora o resultado da votação. Para ele, o projeto teve êxito graças ao trabalho dos gestores da Languiru aliada às lideranças políticas do Vale. “Foi um trabalho de várias mãos, pois não é fácil mexer no ICMS do Estado e ter a aceitação de 45 deputados mostra que nosso trabalho foi bem feito”, destaca.

Após a aprovação, ao lado de dois diretores da JBS, Birck foi até o Palácio Piratini para agradecer ao governador e também ver sobre a homologação no Diário Oficial do Estado. “Agora iniciam os trâmites legais transição do frigorífico pela JBS.”

O presidente salienta que nos próximos dias, técnicos agrônomos da JBS iniciarão as visitas nas propriedades para conversar com os produtores e orientar sobre possíveis melhorias. “Precisamos que até junho a situação esteja resolvida para não perdermos as habilitações das nossas plantas fabris.”

Saiba mais

O governo estadual formalizou um protocolo de intenções com a Seara, subsidiária da JBS, em novembro do ano passado, estabelecendo a compra da planta frigorífica de Poço das Antas como condição para a liberação dos créditos de ICMS. Esclarece-se que tais créditos são direitos adquiridos pela multinacional, não constituindo um incentivo ou financiamento por parte do Estado.

O valor certado para a venda da unidade é de R$ 80 milhões, metade do seu valor real depreciado desde junho do ano passado. Destes, R$ 40 milhões serão destinados ao quitação de financiamentos da Languiru junto ao Badesul/Fundopem, com o restante sendo parcelado.

Assembleia na próxima terça-feira

A cooperativa Languiru, em liquidação, reúne os associados em 26 de março, próxima terça-feira, na sede dos funcionários, em Teutônia. Na pauta a prestação de contas, relatório da auditoria e plano de atividades para 2024. Também será formada comissão para analisar o estatuto e propor uma reformulação. Outro item previsto para a assembleia, será estabelecer o cálculo a ser aplicado na distribuição de sobras e no rateio de perdas, com base nas operações de cada associado.

Acompanhe
nossas
redes sociais