Região questiona andamento de obra na BR-386

política e cidadania

Região questiona andamento de obra na BR-386

Sem operários em mais de 22 quilômetros entre Marques de Souza e Lajeado, término da duplicação até início do segundo semestre suscita dúvidas entre líderes regionais. Descumprimento no contrato gera desconto de R$ 0,30 na tarifa de pedágio para automóveis

Por

Região questiona andamento de obra na BR-386
Das 9h30min até o meio-dia, reportagem do A Hora verificou apenas um trecho em obras de Lajeado a Marques de Souza. Na entrada do município, empresa Conservias fazia a fresagem do asfalto. (Foto: Filipe Faleiro)
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Nas obras fundamentais para liberação das novas pistas na “estrada da produção” nenhum trabalhador da Eurovias (empresa contratada para fazer a duplicação) estava em atuação no trecho. A reportagem percorreu os mais de 22 quilômetros entre Marques de Souza e Lajeado na manhã de ontem, das 9h30min de ontem até o meio-dia, e confirmou um apontamento tanto de agentes públicos quanto de motoristas.

“Vemos um abandono no canteiro de obras. Isso não é de hoje. Faz pelo menos uma semana”, afirma o prefeito de Marques de Souza, Fábio Mertz. “Esperávamos um andamento mais rápido depois de tantos atrasos”, complementa o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo.

Os dois apontamentos se comprovam entre os usuários da BR-386. Motorista profissional, Júnior Paulo Zimmer, reforça as afirmações. “Faz pelo menos dez dias que vejo pouquíssimo trabalho na rodovia. É vergonha isso, pois tudo tinha de estar pronto. Para conseguir sair de um bairro para outro, tenho de percorrer quase sete quilômetros a mais. Nem o viaduto no Olarias liberaram ainda.”

Pelo contrato entre a concessionária e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o primeiro trecho de novas faixas deveria ter sido entregue em julho do ano passado. Devido ao impasse entre a CCR ViaSul e a Eurovias, foram mais de 40 dias de interrupção nas obras.

Depois do atraso, o término do primeiro trecho ficou para outubro. Sem conseguir complementar as construções, passou para novembro, em seguida fevereiro deste ano.

“As obras estão em ritmo lento. Já percebemos que não será possível. Agora a dúvida é se vão terminar até o início do segundo semestre”, diz o prefeito de Marques, Fábio Mertz.

A duplicação vai do trevo de acesso de Marques de Souza até o entroncamento com a ERS-130, em Lajeado. A obra iniciou em julho de 2021, após atraso de quatro meses do governo federal em conceder as licenças ambientais. Nestes primeiros quilômetros de novas pistas, o investimento passa dos R$ 230 milhões.

Lajeado eleva o tom

As críticas quanto a demora no término da duplicação também estão presentes entre representantes empresariais. Tanto que a Associação Comercial de Lajeado (Acil), a Câmara da Indústria e Comércio do Vale (CIC-VT) e o governo do município, tentam agendar uma reunião com integrantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e também da CCR ViaSul, concessionária responsável pela BR-386.

“Queremos respostas quanto ao andamento das obras e as melhorias que pedimos, em especial nos acessos aos bairros”, diz o prefeito Caumo. Em um primeiro esforço, foi apresentado em 5 de março como data para o encontro no Salão de Eventos da Acil.

Segundo a assessoria da entidade, nem a ANTT e nem a CCR ViaSul confirmaram presença no dia. Diante disso, é possível haver mudança no cronograma.

A CCR Viasul venceu o leilão para gerir as BRs 386, 101, 290 e 448 em novembro de 2018. O contrato faz parte do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), e a empresa terá que investir mais de R$ 7,8 bilhões em 30 anos de concessão.

Mais de 90% concluído

Por parte da responsável pela rodovia, os 22 quilômetros de duplicação estão com mais de 90% de conclusão. É o que afirma a CCR ViaSul. Porém, obras de grande monta, como a passagem em nível nas imediações do posto da Polícia Rodoviária Federal, o alargamento da ponte sobre o Arroio Forquetinha, as passagens entre bairros na área urbana de Lajeado e a interligação no Bairro Montanha e Santo André, estão paradas.

Em 6 de fevereiro, durante reunião de representantes da CCR ViaSul com o governo de Lajeado, foi apresentado que o contrato com a Eurovias passa por análise. Neste sentido, foi dito que a decisão deve ser tomada até o fim deste mês. Seja repactuar o contrato com a Eurovias ou mesmo o rompimento do vínculo.

Pedágios mais baratos

Fim das compensações no período da pandemia e o descumprimento na entrega da obra geram a redução nas tarifas de pedágio nos quatro pontos de cobrança na BR-386 (Paverama, Montenegro, Fontoura Xavier e Victor Graeff). O preço base vai para R$ 5,50, redução de R$ 0,30.

Acompanhe
nossas
redes sociais