“Lajeado é referência no estado em padrão construtivo”, diz sócio da Kappel

Imóveis

“Lajeado é referência no estado em padrão construtivo”, diz sócio da Kappel

Alberto Kappel analisa dados do Censo 2022 que apontam crescimento acima da média na verticalização das construções

Por

“Lajeado é referência no estado em padrão construtivo”, diz sócio da Kappel
Alberto Kappel, sócio proprietário da Kappel Imóveis (Foto: Pedro Rodrigues)

O sócio proprietário da Kappel Imóveis, Alberto Kappel, esteve no programa O Vale em Pauta, desta quarta-feira, 28, para falar sobre a verticalização do município de Lajeado.

Os números divulgados pelo Censo 2022, mostram que cerca de 30% dos domicílios existente e ocupados na cidade de Lajeado são apartamentos, número que ultrapassa a média estadual e nacional. O total de moradias, quase dobrou em relação a 2010, chegando a mais de 11 mil.

Kappel justifica esse aumento na verticalização em razão de três pontos. O primeiro é o município ser pequeno em extensão territorial, o segundo é a grande valorização imobiliária dos terrenos e por fim a condição social da cidade, ligada ao alto padrão.

Para conseguir facilitar o cotidiano dos moradores, atualmente os novos edifícios possuem diferentes áreas comuns, que não se limitam apenas a prédios de alto padrão, mas sim que abrangem programas habitacionais como o Minha casa, Minha vida, afim de conseguir contemplar diferentes classes.

“Hoje, Lajeado é uma referência no estado em padrão de construtivo, padrão de obra, em prédios altos, todo esse desenvolvimento acaba forçando o ecossistema.”

Em razão do plano diretor do município, determinadas áreas da cidade não comportam prédios com mais de quatro andares. Por isso, os novos edifícios se localizam na maior parte nos arredores a região central. “Há regiões especificas que eu acho muito difícil mudar, até por questões especificas dos próprios moradores”, exalta Kappel.

O diretor expõe que no último ano, por mais que houve aumento na verticalização, no site da imobiliária ocorreram 30 mil buscas por apartamentos e 26 mil por casa. “Nossa oferta maior é de apartamentos, mas casas continuam sendo procuradas”.

Assista a entrevista na íntegra 

Acompanhe
nossas
redes sociais