Decisões e incertezas

Opinião

Ezequiel Neitzke

Ezequiel Neitzke

Jornalista

Coluna esportiva

Decisões e incertezas

Por

Na última terça-feira, ocorreu o congresso técnico da Divisão de Acesso, e as decisões tomadas nesse encontro podem ter consequências para os clubes, torcedores e o próprio desenvolvimento da competição. A redução do campeonato, com a inclusão de dois jogos por semana, foi o ponto central das discussões. Contudo, será que essa medida é realmente a solução para os desafios enfrentados?

A proposta de aumentar a frequência dos jogos pode parecer atraente à primeira vista, afinal, isso significaria uma redução na folha salarial dos clubes em apenas um mês. No entanto, é preciso considerar os impactos dessa decisão.

Como é que um clube que se limita à Divisão de Acesso irá convencer um jogador a se comprometer por apenas quatro meses? A instabilidade financeira e a incerteza quanto ao futuro podem levar os atletas a ficarem no centro do país, como São Paulo, Minas e até Goiás, onde se tem calendário o ano todo. Além disso, há o desafio de envolver os torcedores. Como fazer com que eles se associem e paguem por doze meses para assistir apenas dois meses de jogos? Essa discrepância entre oferta e demanda pode desestimular a participação e lealdade da torcida, prejudicando o apoio financeiro e emocional aos clubes.

E quanto aos empresários? Como convencê-los a apoiar uma operação anual com apenas quatro meses de atividade? A falta de garantias de retorno sobre o investimento pode tornar o apoio financeiro escasso, dificultando ainda mais a sustentabilidade dos clubes.

Ainda falando em Divisão de Acesso, em novembro do ano passado, havia sido definido que os times jogariam em turno único, todos contra todos. No entanto, no recente encontro, optou-se por manter a fórmula antiga, com grupos regionalizados. Isso significa que as longas viagens para cidades como Bagé, Pelotas e São Gabriel continuarão a ser uma realidade para o Lajeadense.

Renovações

A Alaf anunciou nos últimos dias a renovação do fisioterapeuta Felipe Graziola (foto), do massagista Daniel Linemann e do preparador de goleiros Gabriel Dalmoro. “Estou muito feliz e motivado em fazer parte do projeto da ALAF 04/09 em 2024, e se Deus quiser, gostaria muito de comemorar com o nosso torcedor a volta à elite do futsal Gaúcho”, afirmou Graziola.

Acompanhe
nossas
redes sociais