Padre Beto deixava Arroio do Meio

Opinião

Raica Franz Weiss

Raica Franz Weiss

Padre Beto deixava Arroio do Meio

Por

Arroio do Meio
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O padre João Alberto Konzer, de 43 anos, mais conhecido como padre Beto, deixava a paróquia de Arroio do Meio e ia para o Mato Grosso. Ele assumiria a Paróquia Santa Maria Mãe de Deus, que atendia 20 capelas, em comunidades mais pobres.

O padre Beto era sacerdote há 16 anos, dos quais 9 passou em Venâncio Aires, sua terra natal. O religioso estava desde 1997 em Arroio do Meio, onde era reitor do Seminário Sagrado Coração de Jesus, formador de Coroinhas e também pároco de Capitão.

No lugar do padre Beto, assumia Joaquim Wendlant, de 33 anos. O religioso era natural de Santa Cruz do Sul e, até então, atuava na Paróquia de Arvorezinha.

Em 2004, o seminário de Arroio do Meio tinha 11 estudantes. Naquela época, um seminarista precisava de 9 anos de estudo após concluir o ensino médio. Ao todo, 31 jovens estudavam em seminários de Arroio do Meio, Santa Cruz do Sul, Sinimbu e Viamão.

Lajeado era referência em vagas

Vinte anos atrás, Lajeado tinha mais de duas mil vagas na Educação Infantil, isso tornava o município campeão no RS na proporção pelo número de habitantes. O dado levava em conta as vagas em escolas públicas e em escolas privadas (bancadas pelo município). Na época, a secretária de Educação era Rejane Ewald.

Quanto maior era a oferta nas Emeis, maior também se tornava a procura. Na época, a secretária avaliava isso de forma positiva, já que mostrava que a sociedade estava entendendo a importância do ensino infantil para as crianças. Para 2004, a ideia era ampliar em 40 vagas.

Hoje, a falta de vagas gera impasses no município. No ano passado, o assunto virou polêmica na câmara de vereadores, mais de 700 crianças aguardavam na fila e a ideia para 2024 era ampliar em mais de 160 vagas.

A disputa por Geisel

Com a nomeação do general Ernesto Geisel para a presidência do Brasil, a origem do futuro presidente era disputada por municípios aqui do sul, em especial, Bento Gonçalves e Estrela. A cidade de Bento publicava um livro sobre a história do militar, nascido no município em 1907.

“Resolvemos publicar a obra para ‘acabar com as histórias’ de que ele é de Estrela. Lá nasceram seus irmãos e sua esposa. Mas Geisel é de Bento!”, a fala era de uma coletiva de imprensa realizada na cidade, em 1974.
O futuro presidente tinha nascido e estudado em Bento até os 12 anos, quando foi para a escola militar, em Porto Alegre. Dois anos depois, os pais dele se mudaram para Estrela.

O pai de Geisel era um imigrante alemão, Wilhelm Geisel, e a mãe era de Teutônia, Lydia Beckmann, filha de um pastor. Conforme registros, a família de Geisel era uma das únicas famílias alemãs em Bento Gonçalves.

Hoje é

  • Dia do Mágico
  • Dia do Engenheiro Ambiental
  • Dia Nacional das Reservas Particulares do Patrimônio Natural

Santo do dia:

  • São João Bosco

Acompanhe
nossas
redes sociais