Empreendimento atrai investidores e promove cuidado com idosos

O MEU NEGÓCIO

Empreendimento atrai investidores e promove cuidado com idosos

Sócios do Residencial Sunday Village Care, Ito e Marina Lanius e Tiago Johann detalham processo de planejamento do condomínio

Por

Empreendimento atrai investidores e promove cuidado com idosos
Residencial Sunday Village Care possui 123 lotes residenciais, além de um prédio com 98 lofts (Foto: Rodrigo Gallas)
Lajeado

Promover a saúde, qualidade de vida e independência dos moradores. Foi com esse objetivo que o condomínio Sunday Village Care, em Fazenda Vilanova, foi projetado. São 123 lotes residenciais, além de um prédio com 98 lofts. Com abertura prevista para dezembro deste ano, já chama atenção de investidores.

Sócios do investimento e convidados de segunda-feira, 29, de “O Meu Negócio”, programa multiplataforma do Grupo A Hora, Ito e Marina Lanius e Tiago Johann detalham o processo de estruturação e diferenciais do empreendimento. “É um espaço voltado para um público de mais idade, mas todos são bem-vindos. O diferencial é o serviço de assistência à saúde 24h por dia, além de uma infraestrutura para realização de atividades físicas, entretenimento, convívio social e contato com a natureza”, frisa Lanius.

Filha de Lanius, Marina também está à frente do negócio. Para melhorar o planejamento, iniciou uma pós-graduação em cuidado de instituições de idosos, na Ensino Einstein, em São Paulo. Segundo ela, o conhecimento da metrópole traz novas oportunidades, visões e vivências para serem aderidas pelo Vale do Taquari.

“O Sunday é uma inovação aqui, mas em São Paulo já é um tipo de construção aceita e consolidada. Isso nos dá tranquilidade de saber que estamos no caminho certo. Mesmo que casas geriátricas ainda sejam um tabu, é um caminho sem volta e uma necessidade da vida em sociedade”, afirma.

Envolvido no investimento está, ainda, Johann, que atua na parte financeira. “Já trabalhava na consultoria com Lanius em outros negócios. Ele me chamou pouco depois do projeto definido. Entrei para auxiliar com a viabilização e comercialização”.

ENTREVISTA

“Entendemos que o projeto não é apenas do Vale, mas de nível estadual”

Rogério Wink: Como nasceu a ideia?

Ito Lanius: Ouvi pessoas falarem desta necessidade, mas faltava alguém que puxasse a frente. A população não tem preparo profissional para cuidar de idosos, eles precisam de alguém que esteja disponível para, além de resolver questões de saúde, possam lhes fazer companhia. Não que a família não consiga, mas, na grande maioria, a pessoa que cuida do idoso acaba deixando de fazer certas coisas para si mesmo. Por isso, decidi montar um time e começar o projeto. Para isso, contei com uma equipe de enfermagem da Univates, assistente social, arquiteto e, ainda, economista.

Marina Lanius: Firmamos uma parceria com a prefeitura de Fazenda Vilanova. Definimos que, a partir de junho, começam os cursos para os cuidadores dentro do município para que, em dezembro, já tenhamos profissionais aptos.

Wink: Como foi sistematizado?

Tiago Johann: A ideia já estava bem estruturada, o necessário era colocar em números e entender como prosseguir. São dois negócios, uma incorporação imobiliária, onde estão os terrenos e apartamentos, e o ramo de cuidados de pessoas. Tratamos como resultados separados, mas um complementa o outro.

Wink: O que se encontra no empreendimento?

Lanius: Cancha de bocha, quadra de tênis e beach tênis, piscinas externa e aquecida, ambiente de pesca, hortas e outros atrativos. Todos esses, adaptados para pessoas de mais idade, mas que podem ser utilizados por todos que ali estão. Temos, ainda, profissionais preparados para lidar com o público. Nosso objetivo é que eles pratiquem atividades e se mantenham saudáveis.

Wink: Qual o objetivo principal do residencial?

Marina: Projetamos um condomínio com saúde assistida, nesse sentido procuramos fazer ele o mais completo possível. Queremos que todos ali tenham o melhor atendimento e qualidade de vida. Planejamos uma espécie de mini-cidade com lojas comerciais, farmácia e mercado.

Wink: E os custos, como são?

Marina: Temos duas opções para quem mora no Sunday. Há como pagar apenas pelo valor do condomínio, sem o custo da saúde assistida, ou o modelo all inclusive com o serviço de assistência e o acesso completo a todas áreas do condomínio. É importante ressaltar que não somos um hospital, não há UTI, nem local de cirurgias, realizamos apenas o primeiro atendimento.

Johann: Em questão de valores, como são 193 lotes, mais os 98 lofts, há bastante gente para ratear a despesa. Então, a estimativa é que o condomínio seja de R$ 600,00, sem o custo da assistência incluso.

DICA DE LEITURA

A arte de negociar

Um dos pontos fundamentais da arte de negociar é ter a governança da sua vida. Existem três pilares do autogoverno: corpo, alma e espírito. Quem ativa essas três esferas está a anos-luz à frente dos outros. Para ajudar no avanço neste percurso, conheça as 40 chaves da prosperidade.

Acompanhe
nossas
redes sociais