Desenvolvimento ao Florestal (e ao Montanha)

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Desenvolvimento ao Florestal (e ao Montanha)

Por

Atualizado quarta-feira,
03 de Janeiro de 2024 às 08:18

O governo de Lajeado acerta em cheio ao projetar uma nova conexão entre os bairros Florestal e Montanha. Hoje um dos principais gargalos no trânsito e na rotina de milhares de pessoas é o trecho da Av. Benjamin Constant mais próximo à ERS-130. Mesmo com a recente duplicação do viaduto que interliga os dois bairros, o afunilamento de veículos em outros trechos daquela importante artéria viária do município teima em persistir. E as alternativas para alargar a avenida são extremamente complexas. Envolvem, além de obras estruturais, a desapropriação de imóveis consolidados e edificados às margens da pista. Portanto, o prolongamento da Av. dos Quinze até a Rua Irmando Weisheimer, com uma passagem inferior junto à rodovia estadual, é uma ideia muito mais viável. E que tende a valorizar os velhos e, claro, os novos empreendimentos naquela região.

Pacote em Arroio do Meio

O governo municipal projeta diversas obras para o último ano de mandato do prefeito Danilo Bruxel (PP). O anúncio oficial não está confirmado, mas tudo indica que ocorrerá ainda no mês de janeiro. Entre as possíveis novidades, investimentos nas áreas da educação, mobilidade e habitação.

MP verifica áreas de risco

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) realizou na quarta-feira passada uma vistoria no município de Santa Tereza, um dos afetados pelas cheias do Rio Taquari, com o objetivo de avaliar as áreas de encostas que estão em situação de risco. A coordenadora do Centro Operacional de Defesa do Meio Ambiente, procuradora de Justiça Ana Maria Moreira Marchesan, esteve à frente da atividade realizada a pedido da promotora Carmem Lucia Garcia, de Bento Gonçalves. O trabalho foi realizado por um geólogo e um engenheiro civil da Unidade de Assessoramento Técnico do MPRS. E outras cidades devem ser verificadas nas próximas semanas.

Câmeras: + segurança – impunidade

O governo municipal projeta diversas obras para o último ano de mandato do prefeito Danilo Bruxel (PP). O anúncio oficial não está confirmado, mas tudo indica que ocorrerá ainda no mês de janeiro. Entre as possíveis novidades, investimentos nas áreas da educação, mobilidade e habitação.

Nova ponte (só) no segundo semestre

ução da histórica ponte Brochado da Rocha ocorre no início de fevereiro. Parcialmente destruída após a trágica enchente de setembro de 2023, a principal conexão rodoviária entre Muçum e Roca Sales deve ser reconstruída em um prazo aproximado de cinco meses. Ou seja, e levando-se em conta as inevitáveis milongas que sempre permeiam os processos licitatórios – ainda mais em uma obra de R$ 9,6 milhões –, a liberação do tráfego de veículos deve ficar – com sorte – para o segundo semestre. Aguardemos!

TIRO CURTO

  • Articulistas e consultores políticos foram consultados sobre a viabilidade da candidatura do ex-prefeito Edmilson Dörr (o popular “Brida”), em Marques de Souza. Mas as principais apostas apontam para uma candidatura única de Fábio Mertz (PP).
  • Ligada ao público religioso, a suplente de vereadora Jaqueline Taborda (PSDB) vai assumir a vaga de Cris Costa (PSDB), o novo Secretário de Turismo e Desenvolvimento de Encantado. Ou seja, e direta ou indiretamente, o prefeito Jonas Calvi (PSDB) pode ganhar apoio religioso em 2024.
  • Em Fazenda Vilanova, a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente trava uma “guerra” contra o mosquito Borrachudo. E isso deveria inspirar gestores de cidades vizinhas. Mas sem esquecer o mosquito da dengue, é claro.
  • A Biblioteca Pública de Lajeado emprestou 14.914 livros durante o ano de 2023. Entre os assuntos mais retirados estão “Literatura infantil”, “Literatura Infantojuvenil”, “Literatura americana” e “Espiritismo”. E o livro mais retirado foi “É assim que começa”, de Colleen Hoover.
  • Em Estrela, o fim das atividades da Associação Vale do Taquari de Esportes (Avates) gerou forte repercussão no meio esportivo e social da cidade. Em diversos ambientes, o sentimento é de profunda tristeza. E a impressão é de que algo poderia ter sido feito para evitar o fechamento.
  • Também em Estrela, e por meio de licitação, o governo municipal assinou contrato com a Conpasul (em recuperação judicial) para obras de pavimentação asfáltica na rua Herbert Fensterseifer e na Estrada Fridolin Wietholter.
  • Ainda sobre o setor público de Estrela, o Executivo anuncia para 16 de janeiro a concorrência pública de Registro de Preços para o serviço de “Recolhimento de Resíduos de Construção Civil, Resíduos Inertes/Volumosos com destinação e Resíduos Verdes/Podas com destinação, depositados em vias públicas e/ou Espaços Públicos”.
  • A Empresa Pública de Logística Estrela (E-Log) anuncia a compra de “sinalizador solar” e de “e esferas sinalizadoras aeronáuticas”. Os equipamentos vão custar pouco mais de R$ 10 mil.
  • Após o fim do PTB, diversos vereadores do Vale do Taquari buscam uma nova “casa”. É o caso do experiente parlamentar Hélio Brandão, de Teutônia. Ele avalia convites do PP, PSDB e União Brasil. E ele afirma estar mais próximo do primeiro.

Acompanhe
nossas
redes sociais