Dança naturalizada dos partidos

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Dança naturalizada dos partidos

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O eleitor já naturalizou a “dança dos partidos” e não parece se importar tanto assim com as recentes trocas de siglas entre agentes políticos do Vale do Taquari. É uma pena. A utilização dessas agremiações partidárias para as mais variadas estratégias dos grandes partidos deveria estar constantemente sob vigilância de quem paga a conta do setor público, assim como o “vai e vem” de candidatos para as diferentes ideologias. Mas poucos ligam, reforço. E com isso a formação de novos partidos e o constante aumento do uso de recursos públicos (leia-se o fundão eleitoral) tendem a se perpetuar diante de tanta naturalização. Uma pena.

Estamos atentos à dengue?

A temporada de chuva e calor é um desafio e tanto para quem de fato se preocupa com a dengue. E a provocação não deve recair apenas sobre os ombros dos gestores públicos. É um compromisso de todo e qualquer cidadão, de qualquer bairro ou comunidade, de qualquer idade, religião ou ideologia. Seja morador de casa, chácara ou apartamento. Todos devemos estar atentos à dengue.

Republicanos e MDB

A alta cúpula do MDB de Santa Clara do Sul acompanha de perto a construção do Republicanos no município. Em tempo, a nova sigla será presidida pelo ex-suplente de vereador do MDB e atual presidente da Associação Comercial e Industrial, Estevão Heisler, cotado para concorrer a vereador, ou mesmo a vice-prefeito – embora predomine a tendência de chapa pura do MDB, com uma possível dobradinha de Fabiano Immich e Edson Mallmann. Além disso, o Republicanos pode ser o destino de um ou outro parlamentar ativo do próprio MDB. Mas tudo ainda é muito incipiente, é claro.

Mais vereadores em Lajeado?

Também em Lajeado, o debate sobre o aumento no número de vereadores pode voltar ao plenário em 2024. Eu explico. Por lei, municípios com população entre 80 e 120 mil habitantes podem contar com até 17 representantes do povo. E hoje são 15 parlamentares na câmara dos lajeadenses. Ou seja, e após a divulgação do último Censo, a porteira está aberta para a mudança. E tem agente público ávido para concretizá-la. Para tal, porém, será preciso uma emenda à nova Lei Orgânica. E uma eventual votação tende a ser amplamente vigiada pelos eleitores mais atentos.

Cris Costa pode assumir a Secretaria de Turismo

Presidente da Amturvales, Charles Rossner solicitou ontem a exoneração do cargo de Secretário de Turismo e Desenvolvimento de Encantado. Como legado, deixa encaminhado o Plano Municipal de Turismo na cidade do Cristo Protetor e uma equipe alinhada com as demandas mais contemporâneas do setor turístico. E o vereador Cris Costa (PSDB) é o mais cotado para assumir a importante secretaria criada em maio de 2022. O anúncio oficial deve ocorrer na próxima semana.

Olhar do Lucas

Nosso peregrino das sextas-feiras andou “palmilhando” pelos altos de Travesseiro, em Linha Picada Olinda. “Caminhada pela ‘tardezinha’ nas montanhas do Vale, com cerração em pleno dezembro”.

TIRO CURTO

  • Em Encantado, a nova presidente da câmara de vereadores, Sandra Vian (PSDB), já confirmou que vai abrir mão da função a partir da metade do ano que vem. Com isso, Joel Botoni (PSDB) será o chefe do Legislativo a partir de julho de 2024.
  • Por vezes, as pesquisas internas encomendadas pelos principais partidos das principais cidades do Vale do Taquari demonstram cenários distintos. Por vezes, reforço, alguns detalhes são impactados pela qualidade (e o custo, claro) de quem realiza as análises. Mas tem algo que pouco difere: os índices de rejeição dos agentes mais lembrados pelos eleitores.
  • Em Lajeado, o recém-criado PL já foi procurado por agentes do alto escalão do MDB. E, diante da falta de diálogo por parte dos líderes do PP, alguns representantes do PL não descartam uma eventual aliança com os emedebistas. Mas eu duvido.
  • E não é só o PL que reclama de falta de diálogo com o PP lajeadense. Outras siglas – coligadas ou não – reclamam de uma suposta “autossuficiência” por parte dos Progressistas.
  • Sobre o tema acima, aliás, há secretários reclamando de pouco diálogo com o próprio prefeito Marcelo Caumo (PP). E faz tempo. Há quem diga que o gestor anda sem tempo para recebê-los.
  • Na cidade de Arroio do Meio, e especialmente nas redes sociais, o ex-prefeito Sidnei Eckert (MDB) recebeu a alcunha de “andarilho”. Inclusive o “apelido” já foi utilizado de forma sutil durante sessão do Legislativo. Eckert se manifestou sobre o fato. “Sou um homem apaixonado pela vida pública. Se é tempo de eleição ou não, sempre atencioso com as pessoas”, sustenta. Então tá!
  • Em Teutônia, tem agente público torcendo – e muito – por uma disputa a prefeito com três frentes. E tem quem prefira um duelo “mano a mano”. Vale lembrar que, por ora, são três pré-candidatos: Celso Forneck, pelo PDT; Jonatan Brönstrup, do PSDB, e Renato Altmann, do PSD.

Acompanhe
nossas
redes sociais