Bilhões para campanhas e emendas

Opinião

Fabiano Conte

Fabiano Conte

Jornalista e Radialista

Bilhões para campanhas e emendas

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

No cenário político brasileiro, um tema que tem despertado perplexidade é o fundo eleitoral e as emendas parlamentares. Serão R$ 4,9 bilhões de reais para as campanhas de 2024. Já para as emendas parlamentares, mecanismo alvo de críticas, em 2024, a previsão é de um montante astronômico de 53 bilhões de reais. Esta cifra representa um aumento considerável em relação a 2020, quando o valor foi de 45 bilhões. Em 2015 era de “apenas” 15 bilhões de reais. O debate em torno das emendas parlamentares também não é novo. Críticos argumentam que, muitas vezes, esses recursos são utilizados de maneira não transparente, sem um retorno claro para a sociedade. É um valor que deputados e senadores destinam para os municípios que tem maior proximidade ou por favores políticos. Foi assim e será assim até que mudem a lei. O Brasil enfrenta desafios consideráveis, e a maneira como os recursos são alocados desempenha um papel fundamental na busca por soluções sustentáveis e equitativas. Mas falta coragem para mudar.

Destino é a 386

O Prefeito de Fazenda Vilanova, Amarildo Luis da Silva, vislumbra um futuro promissor para o município em 2024, impulsionado por significativos investimentos empresariais na BR-386. Com pelo menos oito grandes empreendimentos confirmados ao longo da rodovia, a cidade está se preparando para colher os frutos desses avanços econômicos. A arrecadação do município atingiu um marco de 78% de arrecadação na agricultura. Este percentual deverá reduzir com a chegada de novas empresas, mas segue sendo o carro chefe do município.

Semana tranquila

Esta semana, a calma e tranquilidade permeiam as cidades, marcando o período onde tudo parece desacelerar. Com muitas pessoas desfrutando de férias ou folgas, e aqueles que permanecem no trabalho operando em um ritmo mais lento, é evidente que o espírito festivo do final de ano se faz presente. O cenário é familiar para muitos: escritórios com menos movimentação, ruas mais silenciosas e um senso coletivo de pausa. Mesmo para aqueles que continuam trabalhando, a semana é marcada por uma redução no volume de atividades. Reuniões são menos frequentes, e as demandas diárias parecem menos intensas. É um período propício para refletir sobre o ano que passou e traçar planos e metas para o ano que se inicia. Ou esquecer de tudo. E esperar.

Período de maior acidentes

A combinação de viagens prolongadas, condições climáticas desafiadoras e, por vezes, o consumo excessivo de álcool, contribui para a trágica estatística de acidentes de trânsito durante esta temporada. Contribuem para isto as condições das rodovias e muita imprudência. As autoridades apelam para que os motoristas adotem uma abordagem mais consciente ao volante, priorizando a segurança e respeitando as leis de trânsito. E aplicam muitas. Mas nem tudo isto resolve. A responsabilidade não recai apenas sobre as autoridades. Os cidadãos também têm um papel a desempenhar na promoção da segurança nas estradas. A conscientização sobre os riscos envolvidos e a adoção de medidas preventivas são fundamentais para reduzir o número de acidentes e salvar vidas.

Acompanhe
nossas
redes sociais