Força da água gerou “ilha de cascalhos” no rio Taquari

nível reduzido

Força da água gerou “ilha de cascalhos” no rio Taquari

Conforme prefeito Marcelo Caumo, avaliação prévia aponta necessidade de construir contenções, recuperar mata ciliar e reformar rampas

Por

Atualizado quinta-feira,
21 de Dezembro de 2023 às 15:46

Força da água gerou “ilha de cascalhos” no rio Taquari
Marcelo Caumo, prefeito de Lajeado (Foto: Ezequiel Neitzke)
Lajeado

As comportas da barragem Eclusa foram abertas na tarde de quarta-feira, 20. Com isso, o nível do rio Taquari baixou cerca de 2,5m, o que permite avaliação detalhada dos estragos causados pelas enchentes.

Nesta manhã, 21, o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, fez percurso de barco com equipe por locais estratégicos do rio até a altura do bairro Conservas, cidade de Cruzeiro do Sul, rua Bento Rosa, e o Carneiros, no limite com Arroio do Meio.

Ele diz que a força das águas do rio Taquari gerou uma ilha de cascalhos e destruiu a vegetação dos barrancos, o que deixa a água escura. O prefeito sugere fazer contenção de barrancos, já que os executados após a enchente de 2020 seguraram as margens.

Veja vídeo da análise AQUI

Também é preciso fazer o reflorestamento para recuperar a mata ciliar e reconstruir as rampas de acesso ao Rio Taquari — ação que já começa a ser executada com a baixa do rio.

Outra proposta é antecipar o Viva o Taquari-Antas Vivo para limpar as margens do manancial. A ação está marcada para 23 março de 2024.

LEIA MAIS: Comportas de barragem são abertas e rio Taquari baixa cerca de 2,5m

Acompanhe
nossas
redes sociais