Angelo Fontana projeta desafios à frente da ACI-E

ENCANTADO

Angelo Fontana projeta desafios à frente da ACI-E

Empresário assumiu a presidência da entidade após eleição do conselho deliberativo da associação na terça-feira

Por

Atualizado quarta-feira,
13 de Dezembro de 2023 às 16:36

Angelo Fontana projeta desafios à frente da ACI-E
Foto: arquivo pessoal

Natural de Encantado, Angelo Cesar Fontana desenvolve trabalho junto à Fontana S.A. Como sócio e conselheiro, decidiu participar das eleições da ACI-E após experiência vivenciada nas duas enchentes no Vale do Taquari neste ano.

Em entrevista ao programa Frente e Verso desta quarta-feira, 13, Fontana descreve que assumir a ACI-E é um grande desafio. “Acompanhamos vários trabalhos de busca por soluções para melhoria da região. O desafio é grande e o compromisso de assumir uma entidade é sério, exige tempo, dedicação e muita doação.”

Além disso, o novo presidente da ACI-E comenta que o Vale, antes das cheias, possuía equilíbrio entre emprego e renda. “Precisamos unir forças para superar as dificuldades e trazer de volta a pujança que nossa região tem. Temos muito trabalho pela frente.”

Busca por recursos pós-enchente

A luta por recursos para auxiliar na retomada das empresas atingidas pelas cheias continua, segundo o empresário. Uma reunião agendada com o vice-presidente, Geraldo Alckmin pode ser uma luz para quem aguarda há mais de três meses por auxílio.

“Estou muito esperançoso que teremos novidades para próxima semana em linhas de crédito, juros e liberação de créditos tributários. Por enquanto, o que podemos fazer é cobrar e é o que temos feito. Nós como líderes somos muito cobrados, existem colegas e pessoas que falam que estamos correndo há 90 dias e não conseguimos nada, mas quem não cutuca não vai a lugar algum”, ressalta.

Concessões de rodoviárias estaduais

Sobre o assunto, Fontana alega que ninguém é contra a concessão, mas todos devem pagar um preço justo. “Acredito que ninguém é contra, nem a Federasul, CIC, ACI. As concessões trazem melhorias e benefícios àquelas obras que o governo diretamente não consegue atender.”

Fontana destaca o sistema de cobrança por trecho percorrido. “Acho que é possível superar quando vem a ideia de colocar o sistema de controle, Free Flow, que está sendo implantado na concessão da região de Bento Gonçalves. Resolve a questão do grande peso do pedágio de Venâncio Aires e Encantado estar pagando por todo o trecho da concessão. Acho que começa a ser feito uma cobrança mais justa de quem transita mais. O trecho entre Lajeado e Arroio do Meio que é a reivindicação de que é mais usado, vai pagar proporcional ao volume de veículos que tiver”, ressalta.

Assista a entrevista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais