Comitiva busca inspirações em Blumenau

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Comitiva busca inspirações em Blumenau

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) e a Associação dos Municípios do Alto Taquari convocam os gestores – especialmente das cidades atingidas pelas enchentes – e demais atores públicos e privados interessados no tema a participarem da agenda na cidade de Blumenau (SC). O município, localizado no Vale do Itajaí, também foi duramente castigado por históricas cheias, deslizamentos de terra e outras consequências naturais – ou não – dos mais variados fenômenos da natureza. Por lá, as mortes e prejuízos assombram o passado e exigem cada vez mais ações de monitoramento e controle das inundações, especialmente.

E nunca é demais verificar e aprender com quem já leva muito mais a sério o assunto. Pelo contrário. É compromisso dos nossos prefeitos e líderes regionais a busca incessante por conhecimento na área. Dito isso, a “Missão Blumenau”, agendada para o dia 18 de dezembro, será um prato cheio para quem está aberto às novas soluções. E para quem de fato se importa com o tema, é claro.

Sesc e Hotel Weiand

A negociação entre o Sesc Lajeado e o Hotel Weiand para aquisição do complexo localizado no bairro Moinhos tem aguçado a curiosidade da comunidade lajeadense. Há muita expectativa pela consolidação do negócio, mas não se trata de uma empreitada tão simples.

Além do litígio familiar envolvendo proprietários do icônico hotel – fechado desde 2020 –, há outro investidor interessado no valioso imóvel, cujo valor é próximo de R$ 25 milhões. Mas pouco a pouco as intenções do Sesc são divulgadas de forma extraoficial. Além da possibilidade de inaugurar uma quarta unidade do Hotel Sesc, e de abrigar os serviços e atividades da entidade e também do Senac, agentes envolvidos na negociação lembram que o espaço poderá ser utilizado na formação e qualificação da mão de obra para os setores hoteleiro e gastronômico. Duas lacunas regionais, diga-se de passagem.

Plano de Mobilidade em debate

Sem muito alarde, o governo de Lajeado enfim finalizou o projeto de lei que institui a Política Municipal de Mobilidade Urbana – PLANMOB Lajeado. A matéria foi protocolada nessa terça-feira na câmara, após diversos debates com vereadores e líderes de entidades civis. São 25 páginas divididas em 10 capítulos e que devem ser minuciosamente analisadas pelos demais contribuintes interessados no tema. Em resumo, o plano trata de quatro “eixos temáticos”: Educação para a Mobilidade Urbana; Modos Não Motorizados; Modos Motorizados; e Sistema Viário. Na mensagem justificativa, o Executivo também elencou as prioridades, “em linha de importância”: pedestres e cadeirantes; ciclistas; transporte público; transporte de carga; e transporte individual.

Corredor gastronômico

A Av. Acvat – e ruas paralelas – tem se consolidado como um dos principais corredores gastronômicos de Lajeado. O crescimento e a aceitação dos gastropubs pela comunidade regional transformou a avenida em um espaço moderno e atraente para o entretenimento, o lazer, as boas conversas, a música de qualidade e, claro, para experimentar pratos e drinks diferenciados. Mesmo assim, a iluminação, o ajardinamento público, a fiscalização das calçadas e a segurança dos pedestres ainda estão a desejar. Em suma, é preciso um olhar mais atento do poder público para auxiliar os empreendedores e provocar novos empreendimentos.

“Explosão de casos de dengue”

Prefeito de Venâncio Aires e novo presidente da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), médico Jarbas da Rosa (PDT) faz um alerta para a comunidade e, também, aos colegas gestores públicos. Ele projeta uma “explosão de casos de dengue” durante o verão gaúcho, especialmente no mês de março. Para coibir e mitigar o problema, o chefe do Executivo já comprou até um drone profissional para monitorar e fiscalizar terrenos baldios e particulares nas mais diversas áreas do município. Uma ação positiva. Mas incapaz de vencer a falta de conscientização.

TIRO CURTO

  • Um veado foi filmado por populares na Rua Júlio de Castilhos, quase em frente ao prédio da prefeitura de Lajeado. O vídeo circula nas redes sociais, mas o paradeiro do animal (ainda) é desconhecido. Sobre isso, um fato instigante. A Secretaria de Meio Ambiente buscou imagens de câmeras de vigilância da Casa de Cultura e da Secretaria de Educação. Ambos os prédios ficam próximos ao ponto. Mas, e isso é preocupante, os aparelhos não estavam funcionando.
  • Prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo (PP) já se envolveu em debates mais acalorados na função pública. E um desses ocorreu no Parque do Imigrante, junto às famílias desabrigadas pela enchente de setembro. Diante do fato, o gestor foi aconselhado por um agente do Ministério Público a evitar certos espaços destinados aos desabrigados pela enchente de novembro. E atendeu ao pedido.
  • Não é geral, claro. Mas tem sido recorrente a falta de sensibilidade por parte de alguns gestores municipais – com “participação” direta de secretários municipais da área – no momento de ouvir as queixas, as carências e as necessidades de empresários atingidos de forma direta pelas enchentes.
  • Presidente da assembleia legislativa do Rio Grande do Sul, Vilmar Zanchin (MDB) será homenageado hoje em Doutor Ricardo, durante a 11ª Festa da Família Ricardense. Ele vai receber o título de Cidadão Honorário.
  • Uma comitiva de líderes regionais ligados ao G7 realizou missão em Brasília. Entre as principais pautas, a busca por verbas para o projeto de uma UTI com 10 leitos no Hospital Ouro Branco, de Teutônia. Além de visitar o Ministério da Saúde, o grupo visitou gabinetes de deputados gaúchos.

Acompanhe
nossas
redes sociais