Hotel Weiand vira sugestão  ao Sesc Lajeado

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Hotel Weiand vira sugestão ao Sesc Lajeado

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A sede do Serviço Social do Comércio (Sesc) em Lajeado foi rudemente atingida pelas históricas e trágicas enchentes de setembro e novembro de 2023. Além do prejuízo milionário, os fatos represaram os planos de investimentos junto ao antigo prédio na Rua Silva Jardim, e forçaram a direção a buscar um novo espaço para as diversas atividades desenvolvidas pela entidade de direito privado e sem fins lucrativos. De forma provisória, o Sesc vai funcionar em um espaço locado na esquina da Av. Alberto Pasqualini com a Rua Duque de Caxias, quase na divisa entre os bairros Americano e Florestal.

Mas a intenção é encontrar uma sede mais robusta. E, entre alguns operadores interessados no assunto, há uma sugestão incipiente – e extraoficial – pelo uso da estrutura do icônico Hotel Weiand, fechado de forma abrupta em julho de 2020, e cujo futuro está sob litígio – o que pode travar uma eventual compra. Além de espaços para eventos, os próprios quartos poderiam ser reaproveitados. Afinal, a ligação do Sesc com o setor hoteleiro não é novidade na ordem do dia. A entidade já possui hotéis em cidades como Gramado, Torres e Porto Alegre.

O futuro do centro antigo

O centro antigo de Lajeado passou por maus bocados ao londo das últimas décadas. Entretanto, e isso é um movimento recente, diversas ações por parte do setor público e privado devolveram vida aos espaços localizados nas proximidades do Rio Taquari, mais precisamente entre a Av. Benjamin Constant e a Rua Júlio de Castilhos. Mas, após as duas históricas enchentes de 2023, a perspectiva voltou a ser obscura para aquela região. O Sesc já confirmou que deixará a área alagável. E há outros movimentos neste sentido. Por outro lado, a Acil ainda sustenta a própria permanência.

Entulhos e casas provisórias

Já se passaram quase três meses da trágica enchente de setembro e muitas promessas ainda não saíram do papel. Como exemplo, as casas provisórias – ou emergenciais, como preferir – e até mesmo o pleno recolhimento dos entulhos gerados pela destruição de lares, prédios públicos e empresas. Nada é simples, todos sabem. Mas determinadas ações mereciam muito mais agilidade.

A (necessária) união dos Vales

A Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) acerta em cheio ao apostar no nome de Jarbas da Rosa (PDT) para assumir a presidência da entidade em 2024. Chefe do Executivo de Venâncio Aires, Rosa tem sido um importante “elo de ligação” entre os vales do Taquari e Rio Pardo, um movimento necessário para o desenvolvimento de ambas as regiões, e que já deveria ter sido fortalecido há muitas décadas.

Expovale + Construmóbil II

Atual presidente da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil), Graciela Ethel Black estará na presidência da comissão organizadora da 23ª Expovale. Já a 11ª Construmóbil terá como presidente o diretor da Privilège Engenharia e Construções, Daniel Bergesch. As feiras acontecem pela segunda vez de forma conjunta. A primeira edição integrada ocorreu em 2022. As escolhas seguem critérios estratégicos para impulsionar os eventos em todo o Rio Grande do Sul, explica o futuro presidente da Acil, Joni Zagonel. “A Graciela conhece as características da feira, já participou de várias edições e tem influência em um grande círculo de relações empresariais. É uma liderança que vai auxiliar em todas as questões. E o Daniel, além de ser engenheiro civil, é muito atuante no mercado da construção e incorporação. Ele integra a diretoria do Sinduscom Vale do Taquari e está conectado com os conceitos e as metas da Construmóbil”, completou. As feiras acontecem de 7 a 17 de novembro de 2024, no Parque do Imigrante.

TIRO CURTO

  • O PP de Lajeado realizou o tradicional jantar de confraternização na noite dessa quinta-feira. E ainda não há definição sobre a composição da majoritária para 2024.
  • Por ora, Carlos Ranzi (MDB) e Sérgio Kniphoff (PT) seguem firmes como pré-candidatos a prefeito de Lajeado. Mas todos sabem que, neste enroscado tabuleiro, alguém precisa ceder.
  • Com a aproximação do ano eleitoral, chama a atenção as mudanças de CCs em alguns quadros dos Executivos municipais. Em muitos casos, servidores estão sendo promovidos e passam a receber salários maiores. Tudo de acordo com a “meritocracia” e qualidade dos serviços prestados, é lógico.
  • O programa Renasce Estrela beneficiou 200 empresas e 80 produtores. Um movimento ágil e necessário para a estagnação do desemprego no período pós-tragédia do Rio Taquari.
  • A STW Soluções em Automação vai para Estrela. Já a Vidraçaria Lajeadense segue em Lajeado, mas a sede será transferida para o bairro Imigrante (antiga Picada Scherer). Ambos os empreendimentos foram duramente atingidos pelas duas enchentes de 2023, na denominada “Rota da Inovação”, às margens do Rio Taquari.
  • Renata Cherini, ex-diretora da E-Log e atual Secretária de Assistência Social de Estrela, foi empossada presidente do PL Mulher de Estrela. E a posse, realizada em Porto Alegre, contou com a “benção” da ex-primeira-dama, Michele Bolsonaro.
  • Em assembleia realizada na quarta-feira, os associados do Sindicato das Indústrias da Construção, Mobiliário, Marcenarias, Olarias e Cerâmicas para a Construção, Artefatos e Produtos de Cimento e Concreto Pré-Misturados do Vale do Taquari (Sinduscom-VT) reelegeram o presidente Jairo Valandro. Ele vai representar a entidade até 31 de dezembro de 2025.
  • As eleições para os cargos diretivos do Tribunal de Justiça do RS e vagas elegíveis do Órgão Especial (OE) no biênio 2024/2025 serão realizadas na próxima segunda-feira. O processo eleitoral envolvendo a escolha do Presidente, dos (as) Vice-Presidentes, do (a) Corregedor (a)-Geral e dos (as) integrantes do Órgão Especial será realizado em sessão do Tribunal Pleno, às 9h45min.

Acompanhe
nossas
redes sociais