Projeto alerta jovens sobre o risco do uso de cigarros eletrônicos

LAJEADO

Projeto alerta jovens sobre o risco do uso de cigarros eletrônicos

Iniciativa de professoras da Univates em parceria com outras instituições realiza palestras e oficinas práticas. Entre as atividades está a construção de um protótipo robótico que simula a situação de um pulmão após o uso da substância

Por

Projeto alerta jovens sobre o risco do uso de cigarros eletrônicos
Projeto dividido entre atividades teóricas e práticas apresenta os malefícios do uso do cigarro eletrônico. (Foto: Eloisa Silva)
Lajeado

O uso de cigarros eletrônicos entre jovens preocupa cada vez mais os responsáveis. Como forma de prevenção, encontrar maneiras lúdicas de passar informações sobre os malefícios do uso para crianças e adolescentes é a principal maneira de conscientização. Objetivo, esse, que motivou a criação do projeto “Pulmão em Ação”.

Idealizado pelas professoras da Universidade do Vale do Taquari (Univates) Maria Claudete Schorr e Grasiela Bublitz, durante uma formação realizada pelo Consórcio Sthem Brasil, o projeto foi selecionado para receber verba e ser aplicado na região. Para falar sobre a iniciativa, elas e a estudante de Medicina Ana Carolina Scherer foram as convidadas de quinta-feira, 23, de “Nossos Filhos”, programa multiplataforma do Grupo A Hora.

O projeto, segundo Grasiela, é um protótipo robótico que simula um pulmão com o uso de cigarro eletrônico. Acrescenta que, junto da demonstração prática, é feita uma conversa e explicação teórica para a turma. Nessa edição, as ações foram promovidas junto a Slan, com foco no Lar da Menina.

Ao todo, 17 meninas, entre nove e 15 anos, participaram das atividades. “Todas estavam muito engajadas com o projeto, tanto que cada uma pediu para que ganhasse um protótipo para apresentar nas escolas ou em casa”, comenta Maria Claudete.

A profissional detalha que a produção contava com um fole de papel simulando o pulmão, junto de um servo motor arduino ligado a luzes que representam o estado de sofrimento do órgão. Destaca que cada estrutura custou menos de R$100,00. O custeio foi feito pela própria Sthem.

Alertando os jovens

As professoras frisam que, além do simulador, era fundamental a assistência de um profissional da área para as oficinas teóricas. “Para fazer sentido com o projeto, pensamos na Liga de Pneumologia e Cirurgia Torácica da Univates”, diz Grasiela. Complementa que entre as tarefas a serem cumpridas estavam as atividades com o público do Lar da Menina. “Nesse processo a estrutura da universidade foi fundamental”.

A estudante Ana Carolina pontua que a Liga, fundada esse ano, tem o intuito de informar o público geral e comunidade médica sobre assuntos relacionados à saúde pulmonar. Com as jovens do projeto, comenta, a programação foi dividida entre teórica e prática, ambas coordenadas pela aluna.

Ela explica que na parte teórica houve a mostra da anatomia do pulmão, além da fisiologia e funcionamento do órgão. Na parte prática, as alunas foram levadas ao laboratório de bonecos, onde foi feito o processo de ausculta, identificando o som de um pulmão prejudicado. Também foram apresentadas diferenças entre um pulmão saudável e um fumante.

A estudante reforça que, durante toda a programação, malefícios do cigarro eletrônico foram apresentados e espaços abertos para perguntas e discussões foram promovidos. “Tivemos momentos de trocas ativas. Muitas meninas ali não sabiam o quão prejudicial o aparelho é para quem consome e para quem está por perto”.

O programa encerra no final do ano, conforme explicam as idealizadoras, após o envio do relatório de conclusão para a Sthem Brasil. Mas, segundo Maria Claudete, o objetivo é conseguir verba para que seja possível dar continuidade no próximo ano. “Queremos levar a iniciativa para outras comunidades e, cada vez mais, aumentar a conscientização entre os jovens”, finaliza.

Malefícios do uso do cigarro eletrônico

  • Falta de ar e respiração ofegante;
  • Tosse;
  • Produção de muco;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Câncer de laringe, faringe, boca, língua e pulmão;
  • Cárie, mau hálito e amarelamento dos dentes.
    *Mesmas consequências do uso de cigarro convencional, porém com manifestação mais rápida.

Acompanhe
nossas
redes sociais