Produtores contabilizam estragos com nova cheia

Vale do Taquari

Produtores contabilizam estragos com nova cheia

Além das lavouras, estradas e acesso precisam ser reconstruídos em várias regiões. Emater divulga hoje relatório final detalhado com prejuízos nos municípios

Por

Atualizado quinta-feira,
23 de Novembro de 2023 às 08:26

Produtores contabilizam estragos com nova cheia
Joel Schmitz em Arroio do Meio perdeu, pela segunda vez, 52 hectares de milho. Lavoura foi preparada em setembro após a primeira enchente. (Foto: GABRIEL SANTOS/ Arquivo A Hora)
Vale do Taquari

A recente cheia que atingiu cidades do Vale do Taquari voltou a castigar regiões que ainda tentam se reerguer da última inundação ocorrida em setembro. A Emater pretende concluir nesta semana um novo relatório com números atualizados sobre as perdas em todos os municípios.

No interior, os produtores sentiram o estrago como a cheia de setembro. Segundo o coordenador Regional Sindical da FETAG, Marcos Antônio Hinrichsen, a enchente danificou acessos e estradas em outros municípios. “Estamos fazendo o possível para auxiliar”, destaca.

Os plantios de verão que estavam em fase de desenvolvimento foram completamente aniquilados. Um exemplo disso é o produtor Joel Schmitz, 35 anos. Na localidade do Salto, em São Caetano, e no Passo do Corvo, no interior de Arroio do Meio, foram perdidos 52 hectares de milho. A lavoura havia sido preparada logo após a cheia de setembro.

Estragos se repetem em áreas rurais de Canudos do Vale após temporal. (Foto: Giovane Weber/divulgação)

Na ocasião, o produtor registrou perdas de 15 hectares no trigo, que estavam no estágio final de colheita. “É um dos piores anos na agricultura. Não temos muita alternativa. Vamos levantar a cabeça e preparar a terra para um novo plantio.” A intenção de Schmitz é iniciar o plantio de soja assim que o tempo permitir.

Conforme o gerente regional da Emater-RS/Ascar, Cristiano Carlos Laste, ações de assistência aos produtores estão sendo realizadas, e todas as equipes nos municípios estão levantando informações. A Emater deve apresentar um levantamento hoje.

Conforme comunicado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), o sistema do Sisperdas, abastecido pelos escritórios regionais e municipais com informações das localidades atingidas, foi aberto para que os municípios encaminhem os relatórios.

Quase R$ 9 milhões em prejuízos

Em Cruzeiro do Sul, o prejuízo desta vez se aproxima dos R$ 9 milhões. O levantamento foi realizado pelo escritório da Emater e pela Secretaria da Agricultura em saídas a campo. Na área rural foram mais de 100 famílias atingidas em diversas localidades.

O extensionista local e técnico em agropecuária, Maurício Júnior Antonioli, desta vez percebeu danos no solo devido à força e acúmulo de água em muitos pontos.

Prejuízo maior que setembro

Os números finais de prejuízos na área rural de Arroio do Meio serão apresentados hoje à noite pela Emater em reunião do Conselho Municipal da Agricultura (Conar). A estimativa da Secretaria da Agricultura é que os prejuízos sejam superiores aos de setembro, devido à elevação de arroios. No interior muitos acessos ficaram bloqueados. Além disso, deslizamentos danificaram várias estruturas e algumas localidades ficaram mais de dois dias sem energia elétrica.

Acompanhe
nossas
redes sociais