Em três dias, mais de 300 cargas de entulho removidas

ARROIO DO MEIO

Em três dias, mais de 300 cargas de entulho removidas

Destinação correta dos materiais depende do Estado. Todo o material é destinado para uma antiga saibreira do Passo do Corvo

Por

Em três dias, mais de 300 cargas de entulho removidas
Recolhimentos de entulhos é feito pelas máquinas da Secretaria de Obras. Material é deslocado para uma saibreira no Passo do Corvo. (Foto: GABRIEL SANTOS)
Arroio do Meio
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

As recentes enchentes desencadearam uma intensa operação de recolhimento de entulho nos bairros afetados em Arroio do Meio. O secretário de Obras, Cristian Perin, revela que mais de 300 cargas de entulho e materiais foram retiradas até o momento. Contudo, a atenção agora se volta para a destinação adequada desse material, uma tarefa coordenada pela Secretaria estadual do Meio Ambiente.

Segundo Perin, todo o material recolhido está sendo encaminhado para uma área no Passo do Corvo, previamente avaliada pelo Estado e pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). A etapa seguinte envolve triagem e remoção, ambas de responsabilidade da Secretaria de Meio Ambiente, que enfrenta um desafio considerável diante do volume acumulado.

Desde setembro, a secretaria estima que mais de 3 mil cargas já foram retiradas dos bairros atingidos. O foco atual é a limpeza de ruas com maquinário e o esvaziamento de água em ruas do centro, que sofreram danos significativos, incluindo pontes destruídas, deslizamentos e encostas comprometidas.

Entretanto, surgiram questionamentos por parte dos moradores em relação ao depósito de materiais em uma área particular no pátio do antigo frigorífico Ardomé e da fábrica Wallerius. Lindeiros e algumas empresas locais relatam que parte dos entulhos depositados nessa área em setembro foi arrastada pela água durante as recentes enchentes, agravando a destruição em casas próximas.

Cristian Perin assegura que não houve deslocamento do material depositado, justificando que se tratava principalmente de materiais mais pesados, como entulhos de construção. A colocação do material neste local foi acordada entre o governo municipal e o proprietário do terreno. No entanto, Perin ressalta que atualmente todo o material retirado das ruas está sendo levado para uma área designada, uma antiga saibreira no Passo do Corvo.

Justificativa do Estado

Além das ações, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA) assume a responsabilidade de auxiliar os municípios na destinação dos entulhos. Equipes da Fepam realizaram levantamentos das áreas afetadas. O Ministério do Desenvolvimento Regional do governo federal destinou R$ 26,9 milhões ao Estado no final de outubro para auxiliar nesse processo.

A Secretaria de Meio Ambiente agora trabalha na contratação de serviços para recolhimento, triagem e destinação dos entulhos, destacando que o recurso não será repassado diretamente aos municípios.

Acompanhe
nossas
redes sociais