Alaf deve ter calendário o ano todo em 2024

Futsal

Alaf deve ter calendário o ano todo em 2024

Início da pré-temporada está prevista para meados de fevereiro. Objetivo é retornar para Série A

Por

Alaf deve ter calendário o ano todo em 2024
Em 2023, Alaf trabalhou com um orçamento de R$ 220 mil. Objetivo para próximo ano é dobrar o valor - foto: Luis Felipe Amorim/Alaf
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Depois de um 2023 com poucos recursos e um rebaixamento, a Alaf deve iniciar 2024 diferente, assim que o presidente Alexandre Heisler projeta o ano. Prestes a assinar um contrato com uma empresa de fora do Vale, a equipe deve ter calendário o ano todo com início da pré-temporada para fevereiro.

“Precisamos virar chave, ter um 2024 mais profissional”, desabafa Heisler. Cita que o grande objetivo para o próximo ano é viabilizar estrutura de treinamentos e receita para ter os atletas em Lajeado, isso só está sendo planejado graças a procura de uma empresa de fora do Vale do Taquari, que ofereceu um projeto inovador que chamará a atenção do RS. Segundo Heisler, a ideia é envolver também a sociedade local.

Paralelo a essa empresa, o presidente destaca que buscam outros parceiros para viabilizar no mínimo R$ 400 mil. “Temos o planejamento de subir já em 2024.”

A ideia é iniciar a pré-temporada em 15 de fevereiro para março já disputar a Taça Farroupilha, onde o objetivo é o título e a vaga para a Super Taça Farroupilha.

Na pré-temporada, os primeiros 20 dias serão de treinos todas as manhãs, três tardes ou três noites e esse planejamento deve seguir todo ano. “Serão dez meses de temporada. Queremos chegar na final da Série B.”

Um dos problemas em 2023 foi o uso dos ginásios, porém para 2024 não terá mais essa dificuldade. O presidente destaca que a Administração Municipal de Lajeado garantiu a cedência do Ginásio Nelson Brancher e também foi firmado um contrato de uso do Complexo Esportivo da Univates.

Sobre a comissão técnica, Heisler comenta que a ideia é manter todos em Lajeado. O único que já renovou o contrato é o massagista Daniel Linemann, o “Pinigol”. “Esse cara só sai da Alaf se ele quiser.”

Já em relação aos atletas, alguns já foram sondados, mas a procura e o acerto com eles será a partir de dezembro, quando encerrar as competições estaduais, para não tirar o foco deles.

Avaliação de 2023

Heisler destaca que a maneira como foi trabalhado em 2023 ficou insustentável. Enquanto equipes treinavam todos os dias na semana, a Alaf tinha alguns atletas com atividades pela manhã e apenas na quinta-feira todos se reuniam para um treino coletivo. “Para se ter uma ideia, não conseguimos ter uma jogada de goleiro linha”, cita.

O presidente destaca que o clube teve um orçamento de R$ 220 mil para os seis meses de atividade, enquanto que outras 16 equipes gastaram mais de R$ 1 milhão durante a temporada. “Dinheiro não entra em quadra, mas o investimento te possibilita ter os atletas morando aqui e focados apenas na Alaf, com uma equipe de staff com nutricionista, fisioterapeuta, te possibilitando ser atleta e não jogador de bola.”

Relata que muitas vezes os jogadores atuavam na sexta-feira de noite, na véspera de jogo do Gauchão, para complementar a renda. “Éramos uma equipe amadora de futsal e não tem mais como. Ou se profissionaliza, ou para.”

Acompanhe
nossas
redes sociais