CHEGA de fotos

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

CHEGA de fotos

Por

A liberação de recursos por parte do Estado e da União, bem como as ações em âmbito municipal, precisam de menos holofote, menos protagonistas ávidos pelo pleito de 2024 e 2026, e muito mais agilidade e assertividade. É preciso um basta na politicagem que ainda norteia as ações de uma pequena parcela dos agentes políticos envolvidos diretamente na reconstrução do Vale do Taquari. É preciso respeitar a memória dos 51 mortos, dos seis desaparecidos, e a intensa e permanente dor de todos os milhares de impactados direta ou indiretamente pela maior tragédia da história em nossa região. A morte e a destruição não podem (mais) servir de palanque. É preciso dar um basta!

IPTU e a enchente

Vereadora em Lajeado, Ana da Apama (MDB) protocolou um projeto de lei para conceder isenção do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) para “imóveis edificados atingidos por enchentes ou alagamentos causados pelas chuvas”. A proposta limita o benefício aos imóveis “que sofreram danos físicos ou nas instalações elétricas, hidráulicas e estruturais”.

O Vale e o MDB Mulher

Apenas duas representantes do Vale do Taquari integram a Executiva e o Diretório Estadual do MDB Mulher no Rio Grande do Sul. Além de Márcia Scherer, vice-presidente, Clary Daltoe Calvi, de Encantado, também integra a lista de emedebistas mulheres. Sobre o MDB Mulher, aliás, e conforme antecipamos na edição do fim de semana, a eleição para a nova direção ocorre nesta quinta-feira. E Márcia Scherer, que também atua como subsecretária estadual de Direitos Humanos, Inclusão, Igualdade e Fraternidade, lidera uma das duas chapas. Ela é candidata a presidente e disputa a função com a atual presidente e deputada estadual, Patrícia Alba. Também integram a chapa da ex-delegada para compor a Executiva as seguintes mulheres: Ana Paula Del´Omo (Cacequi); Janis Loureiro (Xangrila); Merilin Timmermann (Panambi); Flávia Rodrigues (Estância Velha); Deliane Ponzi (Getúlio Vargas); Tânia da Silva (Dois Irmãos); Cleusa Kojoroski (Passo Fundo); e Vanice Helena Andrade de Matos (Santa Rosa).

Fake news e tragédia

A Justiça ordenou que as plataformas digitais do Instagram e do TikTok excluam um vídeo acusando o governo de Encantado de destruir doações para as vítimas da enchente. O vídeo também acusava o governador Eduardo Leite (PSDB) – que moveu a ação – de participar de tal ação. O autor das publicações se identifica como um morador de Salvador (BA). E a decisão foi emitida pela juíza Silvia Tedesco, da 9ª Vara Cível de Porto Alegre. O vídeo em questão mostrava uma máquina manuseando roupas em um ginásio repleto de doações. O Executivo encantadense esclareceu que a ação tinha como objetivo otimizar o espaço para abrigar mais famílias e nenhuma doação teria sido danificada ou descartada. Em tempo, não foi a primeira fake news relacionada à histórica enchente. Ainda em setembro, também foi divulgado – de forma criminosa – que a administração de Muçum teria paralisado a entrega de doações para os atingidos pelas enchentes no Rio Grande do Sul para receber verba do governo Lula.

Pré-candidatos e as redes

Não são poucos os pré-candidatos a vereador no Vale do Taquari. E muitos já utilizam as redes sociais para divulgar a intenção e, de certa forma, medir a aceitação – ou não – do próprio nome. Claro. É uma “medição” pouco confiável. Afinal, nenhum político vai garantir a vitória só com apoio de amigos e familiares. Aliás, tem agente político que não angaria, sequer, apoio dos parentes.

TIRO CURTO

  • O vereador Carlos Ranzi (MDB) apresentou emenda ao projeto de lei sobre a criação da Guarda Civil Armada de Lajeado. Na proposta, ele inclui a atividade de condução de veículos da Prefeitura Municipal nas atribuições da nova corporação “para evitar possíveis problemas de interpretação”.
  • Já o vereador Mozart Lopes (PP) demonstra incômodo com a postura do governo municipal com relação às empresas atingidas pela histórica enchente de setembro. Ele teme uma debandada para cidades vizinhas. E a preocupação é maior com as empresas instaladas na chamada “Rota da Inovação”, às margens do Rio Taquari.
  • O muro de uma propriedade localizada na esquina da Av. Benjamin Constant com a Rua Alberto Torres, no centro de Lajeado, está preocupando alguns lajeadenses. Um ofício foi encaminhado ao Ministério Público para verificar a segurança naquele ponto. O imóvel já pertenceu à família do Secretário de Saúde da cidade, Cláudio Klein. E foi vendido recentemente.
  • Em Arroio do Meio, o projeto de financiamento para a compra de lotes às famílias que perderam as casas para a enchente tem gerado muito debate nos bastidores. O governo critica a demora na aprovação. E a oposição fala em mais transparência e melhor divisão dos recursos. Em meio a isso tudo, os moradores.

Acompanhe
nossas
redes sociais