Drones são usados para levantamento de áreas afetadas no Vale

APÓS ENCHENTE

Drones são usados para levantamento de áreas afetadas no Vale

Equipes atuaram por cinco dias nos municípios de Arroio do Meio, Muçum, Encantado, Lajeado, Estrela, Roca Sales, Santa Tereza e Cruzeiro do Sul, realizando sobrevoos e captação das fotografias dos conjuntos habitacionais afetados

Por

Atualizado quarta-feira,
01 de Novembro de 2023 às 14:55

Drones são usados para levantamento de áreas afetadas no Vale
Material coletado irá subsidiar municípios na elaboração de Planos de Trabalho (Foto: Ascom Defesa Civil)
Vale do Taquari

Equipe da Casa Militar usou drones para levantamento fotográfico das áreas afetadas pela enchente no Vale do Taquari em oito municípios. Os trabalhos foram realizados pela Subchefia de Proteção e Defesa Civil com apoio da Brigada Militar e Corpo de Bombeiros Militar.

Imagens captadas estão sendo utilizadas por profissionais do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo (Emau), da Universidade do Vale do Taquari (Univates) para a elaboração de orthomosaicos (mapa composto por diversas fotos) das áreas afetadas.

O material irá subsidiar os municípios na elaboração dos planos de trabalho, iniciativa que tem sido apoiada pelo Escritório de Projetos de Restabelecimento e Reconstrução (EP2R) da Secretaria do Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), por meio do Escritório de Projetos do governo do Estado. A elaboração conta ainda com a participação transversal de integrantes de outras secretarias como, Casa Militar, Defesa Civil, Assistência Social, Meio Ambiente e Infraestrutura, Habitação e Regularização Fundiária, Logística e Transportes, Desenvolvimento Urbano, Comunicação e Obras Públicas.

As equipes atuaram por cinco dias nos municípios de Arroio do Meio, Muçum, Encantado, Lajeado, Estrela, Roca Sales, Santa Tereza e Cruzeiro do Sul, realizando sobrevoos e captação das fotografias dos conjuntos habitacionais afetados.

“Com os orthomosaicos prontos, procedemos à identificação georreferenciada das casas, gerando um documento com a imagem aérea do antes e depois do evento climático. Isso permitirá aos municípios a organização dos planos de trabalho de conjuntos e a busca de verbas para reconstrução das habitações e intervenções de baixo custo, por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres”, explica a coordenadora do Emau, Jamile Weinzenmann. “Nos municípios que identificaram conjuntos afetados, mais de 20 áreas foram levantadas por drones pela Defesa Civil e equipes de apoio na última semana.”

“A intenção é agilizar todos os documentos para que os municípios possam encaminhar as propostas da forma mais completa possível, dentro dos prazos previstos. Isso agilizará a adoção de medidas para apoiar as populações que foram afetadas”, destaca o chefe da Casa Militar e coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, coronel Luciano Chaves Boeira.

Acompanhe
nossas
redes sociais