Ritmo lento de obra e acidentes na 386 motivam protesto em Lajeado

TRÂNSITO

Ritmo lento de obra e acidentes na 386 motivam protesto em Lajeado

Manifestação ocorre no fim da tarde de hoje. Empresários lindeiros à rodovia criticam condições atuais da BR-386, com gargalos no trânsito e perigo nas travessias. CCR mantém projeção de finalizar duplicação entre setembro e outubro

Por

Atualizado quinta-feira,
03 de Agosto de 2023 às 08:58

Ritmo lento de obra e acidentes na 386 motivam protesto em Lajeado
Descontentamento com a obra tirou a paciência da comunidade. Grupo promete ato hoje às 18h30min (Foto: Bianca Mallmann)
Lajeado

A duplicação da BR-386 entra no seu 25º mês de obras. Enquanto a CCR ViaSul garante que o trecho será finalizado entre setembro e outubro, um grupo de empresários lindeiros à rodovia mostra insatisfação com a demora na conclusão dos trabalhos. Por isso, um protesto está marcado para hoje, às 18h30min, em frente ao Posto Codorna.

Há meses o grupo se organiza para chamar atenção quanto aos prazos não cumpridos na obra, bem como o alto índice de acidentes fatais nos últimos meses. Outro problema é com a dificuldade para o deslocamento entre os bairros que ficam em lados opostos da rodovia.

Proprietário do Posto Codorna, que fica ao lado do acesso ao bairro Conventos, Adi Cerutti sente diariamente os efeitos dos transtornos causados pela obra. “Nós, que temos comércio aqui, estamos sofrendo com as consequências que a própria CCR e a Eurovias criaram, pois essa obra já era para estar pronta”, pontua.

Cerutti também reclama da morosidade dos trabalhos, mesmo com a retomada em maio e o aumento no número de profissionais terceirizados. “No momento, o serviço está a passos de tartaruga. Eles vêm aqui, colocam uma carga de material, passam o trator e vão embora. No dia seguinte, colocam mais uma carga e depois vão embora. E assim vai”.

Mortes

O andamento das obras também torna o trânsito mais perigoso em diversos trechos da BR-386. Mesmo com a sinalização reforçada em alguns pontos, colisões frontais e traseiras e capotamentos elevam o índice de acidentes na rodovia. Muitos deles, fatais.

“Só neste ano, em seis meses, foram nove mortes nesse trajeto que está em obras. Agora deram uma melhorada na sinalização, mas antes estava precária”, lembra Cerutti. Opinião compartilhada por Paulo Pohl, diretor da Imojel, que possui investimentos nas proximidades da rodovia. “Não pode ser assim. Pessoas vêm de outras regiões e perdem a vida aqui na rodovia”, lamenta.

Período traumático

“Quando estou para atravessar a BR, já começo a tremer. É um verdadeiro caos. É uma tortura psicológica para nós”. Assim descreve a proprietária da Hirt Diesel Center, Clarinda Hirt, sobre o estágio atual da BR-386. Salienta que os dois últimos anos têm sido traumáticos para a empresa, seja pelo risco que trabalhadores enfrentam todos os dias ou pela queda no faturamento.

Clarinda acreditava que as perspectivas seriam positivas. No entanto, a demora para conclusão criou diversos problemas no entorno. “Passamos do limite de estresse em andar todos os dias na BR e enfrentar o trânsito lento e o perigo. E ainda somos prejudicados. Antigos clientes fazem outra rota para não precisar passar pela tranqueira aqui”, comenta.

A manifestação, para Clarinda, é uma forma de chamar atenção de toda a comunidade regional sobre a situação enfrentada pelos empresários lindeiros à rodovia, bem como de quem circula diariamente pelo local. “Não é só a poeira e a terra. Está morrendo gente aqui. Temos que nos mobilizar, pois estamos abandonados”.

Contraponto

Procurada pela reportagem, a CCR ViaSul renovou o compromisso de concluir a duplicação entre setembro e outubro. As obras iniciaram com atraso de quase meio ano, em julho de 2021, após demora na liberação de licenças por parte do Ibama. Com isso, o prazo de conclusão passou de fevereiro para julho de 2023. Porém, não foi cumprido.

“Por questões de segurança, os trechos já concluídos permanecerão fechados até que todas as obras sejam finalizadas”, informa a concessionária, em nota. Os acessos fechados temporariamente, cita, serão reabertos assim que o trabalho na rodovia for concluído.

Acompanhe
nossas
redes sociais