Lajeado debate distrito industrial ao setor logístico

empreendimento

Lajeado debate distrito industrial ao setor logístico

Estrutura na etapa de terraplanagem fica às margens da BR-386 no bairro Conventos. Proposta gera boa repercussão entre vereadores e será analisada com o governo

Por

Atualizado quinta-feira,
03 de Agosto de 2023 às 08:10

Lajeado debate distrito industrial ao setor logístico
Empreendimento fica às margens da BR-386 no bairro Conventos e depende de alterações na legislação local (Divulgação)
Lajeado

A duplicação da BR-386 atrai investimentos a partir da ampliação da capacidade de fluxo. Entre os projetos, está um distrito industrial voltado para circulação de veículos pesados, no bairro Conventos. Para atender o segmento da logística, a estrutura tem como diferencial o pavimento em concreto.

Responsável pelo projeto, o empreendedor Samir Marcos Battisti está em tratativas com a administração municipal, para adaptar a legislação, que não prevê estruturas a base de concreto no Plano Diretor. “Como haverá fluxo de veículos pesados, o concreto é mais duradouro, ele sofre menos com deteriorações”, detalha.

Conforme Battisti, a área possui 4,6 hectares, com capacidade para 25 lotes a serem comercializados. O investimento é estimado em R$ 2 milhões entre terraplanagem, pavimentação, licença ambiental e regularização de documentos junto ao município. “Fica cômodo pelos acessos de um lado e outro na BR-386, o que facilita o fluxo de caminhões”, justifica.

O empresário possui investimentos no mesmo modelo em Marques de Souza e Arroio do Meio, em que foi necessário adaptar a legislação municipal por se tratar de um formato inédito de estrutura do solo. A área fica em frente à Rodovale, no lado direito para quem segue de Lajeado para Marques de Souza, sentido capital-interior.

O empreendimento tem capacidade para atender empresas de médio porte, de vários setores que dependem da logística com veículos de grande porte. O objetivo é entregar para Lajeado uma estrutura com garantia de durabilidade de 15 a 20 anos.

Conforme o empresário, empresas da área de logística manifestaram interesse em adquirir espaços pela necessidade de disporem de estrutura para manutenção dos caminhões. O acesso facilitado para diferentes regiões do estado gera expectativa de rápida comercialização dos lotes. “Pelo menos quatro empresas nos procuraram, firmamos acordo, mas para concretizar a venda é preciso o registro da matrícula”, específica.

Repercussão na câmara

Dois vereadores enfatizaram o modelo de construção sugerido pelo empreendedor. Mozart Lopes (PP) lembrou que no Paraná é comum a pavimentação com uso de concreto. “Vamos analisar junto a Seplan com muito carinho. Seria o primeiro loteamento privado neste modelo em Lajeado”, salienta.

Engenheiro da prefeitura, Isidoro Fornari (PP) foi outro vereador que apoiou a iniciativa. Segundo ele, serão analisados detalhes do Plano Diretor para viabilizar o investimento. “Qualidade maior ao que nós temos hoje, é um progresso”, enfatiza.

Segundo os secretários de Planejamento (Seplan), Cátia Bertelli, e de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura (Setdetag), André Bücker, o assunto ainda não tramita nas pastas.

Acompanhe
nossas
redes sociais