Estado mantém decisão de sacrificar égua “Baixinha”

MOBILIZAÇÃO

Estado mantém decisão de sacrificar égua “Baixinha”

Julgamento ocorreu nesta segunda-feira, 19, em Porto Alegre, na Turma Recursal da Fazenda Pública, na 2ª instância no âmbito dos juizados especiais

Por

Estado mantém decisão de sacrificar égua “Baixinha”
Foto: Arquivo Pessoal
Porto Alegre

O Estado manteve a decisão de sacrificar a égua “Baixinha”. A definição ocorreu em julgamento na tarde desta segunda-feira, 19, na Turma Recursal da Fazenda Pública, na 2ª instância no âmbito dos juizados especiais, em Porto Alegre.

O advogado que defende a família proprietária do animal afirma que aguardam a publicação final da decisão para, de acordo com os exatos termos técnicos, decidir o que será feito. “Vamos estudar a melhor forma de agir contra essa decisão, se é um novo recurso ou uma nova ação”, diz Tibicuera Menna Barreto de Almeida.

Segundo Adolfo Blau, o dono da égua, ela está bem.

Início da mobilização

Em fevereiro de 2021 o animal testou positivo para mormo. Com o resultado, o dono ingressou na Justiça para solicitar contraprova, porque a égua que vivia com a Baixinha testou negativo. A solicitação foi aprovada. No novo exame, os resultados se inverteram.

Repercussão

O caso ganhou repercussão regional nas redes sociais após vídeo publicado no Instagram em agosto de 2022. Nas imagens, Blau conta a situação e pede ajuda. Após a situação viralizar, o animal ganhou sobrevida, com a possibilidade de novo teste, o qual ocorreu em agosto passado. O exame retornou em outubro com o laudo negativo. A Justiça manteve a decisão de sacrificar o animal.

Acompanhe
nossas
redes sociais