De moto, casal viaja de Arroio do Meio até a Cordilheira dos Andes

AVENTURA EM DUAS RODAS

De moto, casal viaja de Arroio do Meio até a Cordilheira dos Andes

Em 13 dias, Beto e Walessa Mayer percorreram cerca de 7 mil quilômetros entre pontos turísticos da Argentina e do Chile

Por

Atualizado terça-feira,
17 de Janeiro de 2023 às 09:57

De moto, casal viaja de Arroio do Meio até a Cordilheira dos Andes
Beto e Walessa percorreram a Argentina e Chile até chegar em São Pedro do Atacama. Crédito: Arquivo Pessoal
Arroio do Meio
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Beto e Walessa Mayer já rodaram por todo estado de moto para conhecer os principais pontos turísticos. Na memória estão os roteiros também pelo Paraná, serra de Santa Catarina e algumas regiões da Argentina. Mas foi na virada do ano que o casal fez a conclusão do maior percurso e aventura de todas saindo de Arroio do Meio e indo até o Chile.

Foram cerca de 7 mil quilômetros rodados sozinhos a bordo de uma moto de alta cilindrada. O casal partiu de São Caetano, bairro onde moram, no dia 26 de dezembro e seguiu o roteiro até a Cordilheira dos Andes, na cidade de São Pedro dos Atacama, no Chile. No caminho, também houveram passagens por regiões da Argentina.

Foram 13 dias de aventura. Beto tem 35 anos e é apaixonado por motociclismo. Desde 2019, a paixão se intensificou após a compra de uma moto. Mas foi nessa aventura internacional, considerada a maior de todas. Na estrada o casal enfrentou, chuva, sol, vento, alguns percalços, como problemas de saúde e problemas mecânicos, mas pode conhecer lugares marcantes e históricos como a costa do Pacífico, o deserto do Atacama, museus de Termas do Rio Hondo na Argentina e vulcões inativos no Chile e enfrentar a altitude de 5 mil metros.

Conforme Walessa, a viagem não foi muito combinada, foi programada dias antes. O casal conciliou o período de folga e fez o passeio sozinho. “Como tínhamos feito outras viagens longas, estávamos acostumados e preparados, então decidimos enfrentar essa longa quilometragem”.

Belas paisagens

No caminho, Beto e Walessa passaram noites na Argentina e puderam conhecer alguns pontos turísticos e cidades como Corrientes e Las Cruzes. No caminho, conheceram outros dois casais que tinham como destino São Pedo do Atacama e acompanharam a viagem e o percurso juntos.

Foi na cidade que o casal pôde visitar vulcões desativados, gêiseres e a cultura indígena. Ali conheceram também a famosa Coca, tratada no Chile e pelos povos Incas como uma planta medicinal e sagrada. O retorno do Chile ocorreu no dia 3 e a chegada em Arroio do Meio no dia 7 de janeiro.

Concluídos os 7 mil quilômetros, a avaliação do casal é muito positiva. “Temos muitas lembranças e histórias para contar. Foi uma viagem longa e desgastante com muitos percalços. Ficamos doentes, enfrentamos problemas, conhecemos novos amigos e convivemos em outras culturas. Passar por isso tudo é gratificante e muito bom. O motociclismo pode unir cada vez mais as pessoas e trazer sensações únicas. Foi assim que conhecemos novos amigos que nos acompanharam do início ao fim e deram um auxílio muito importante”, destaca Beto.

Acompanhe
nossas
redes sociais