Quanto mais treino melhor?

Opinião

Rodrigo Rother

Rodrigo Rother

Presidente da Avates e professor de Educação Física na Univates

Colunista Esportivo

Quanto mais treino melhor?

Por

Lajeado
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Como falar de algo que não seja a Copa do Mundo, do futebol brasileiro e nossas chances para conquistar o hexa? Vou tentar usar um outro caminho e os convido para me acompanharem.

Assistindo Modric, Mbappé, Cristiano Ronaldo e tantos outros craques em ação, é inevitável a pergunta: como chegaram nesse nível? Claro que eles têm um talento nato, algo só deles, um somatório de personalidade, inteligência, características físicas, competitividade e outros. Mas há algo que é comum a todos: o treinamento.

Sem sombra de dúvidas é uma variável tão importante no esporte para transformação do “bom” em “fenômeno”, quanto o calor é no processo de “areia” em “vidro” e a pressão no “carvão” em “diamante”.

Muitos foram os estudiosos que se interessaram em quanto se precisa treinar para chegar nesse nível. Buscando entender como as pessoas se tornavam “experts” em suas áreas de atuação (esportes, artes, música e outras) o psicólogo Aders Ericsson, em 1990, estudou diversos profissionais de referência e concluiu que haviam praticado sua atividade, em média, por 10 mil horas até chegar a excelência. Mais recentemente, em 2008, o canadense Malcolm Gladwell publicou o livro “Outliers” (a tradução seria algo como “Fora de série”) onde trouxe essa ideia de forma mais acessível aos leitores, tornando-a muito popular.

Sobre a “Teoria das 10 mil horas”, mesmo concordando que é necessário muito treino, ainda tenho algumas dúvidas: 1- quem tem talento pode levar menos horas para atingir a excelência? 2- para tarefas mais simples, pode-se levar menos tempo? 3- a qualidade do treino, o que se faz durante a hora contabilizada, pode alterar essa conta?

Vejam que não é tão simples assim formar um atleta que chega a uma Copa do Mundo. Porque além de muito treino, ele deve ser praticado com qualidade. É um equívoco pensar que vai mais longe quem inicia antes. Tampouco quanto mais treino melhor. É necessário fazer com qualidade o tanto que precisar e ter paciência pelo tempo que levar. Tenha certeza que Messi, Neymar e Lewandowski concordam com isso.

Acompanhe
nossas
redes sociais