Inovar na educação e apostar na formação

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Inovar na educação e apostar na formação

Por

Gustavo Adolfo 03

O Instituto Caldeira é um dos principais hubs de inovação do Brasil. Na quarta-feira passada, o CEO Pedro Valério foi o palestrante na reunião-almoço da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil). Foi um momento para provocar empresários, gestores públicos e sociedade em geral.

O modelo disruptivo do espaço criado na capital gaúcha ainda é de difícil compreensão por parte de muitos agentes influenciadores e tomadores de decisões do Vale do Taquari. Mas isso precisa ser superado. E logo. A construção de um ecossistema mais voltado à inovação é uma urgência. E tudo precisa estar conectado com a educação.

Não por menos, e de forma estruturada, organizada e com recursos públicos e privados, um dos principais exemplos apresentados aos gaúchos pelo instituto é o Campus Caldeira, uma plataforma voltada para a educação. E a primeira iniciativa concreta foi a parceria com players gigantes do mercado, como a Amazon Web Services (AWS), o Google, a Microsoft, a Salesforce e a Oracle.

Tudo para tornar realidade o Programa Nova Geração, cujo principal objetivo é encontrar, capacitar e empregar mais de 500 jovens talentos de 16 a 24 anos. O público alvo são alunos e ex-alunos da rede pública.

Além da qualificação técnica, os jovens recebem capacitações para desenvolverem habilidades socioemocionais, tais como educação empreendedora com o Sebrae, além de outros módulos. E tudo dentro de um ambiente voltado ao empreendedorismo e à inovação. Uma verdadeira “escola para a vida”.

Todo o projeto conta com o apoio e suporte financeiro da Secretaria de Educação e da Secretaria de Justiça do Rio Grande do Sul, e tem como mantenedores patrocinadores os Institutos Helda Gerdau, Jama, SLC e Lins Ferrão, além das empresas AWS, Banrisul, Oracle, Sicredi e do próprio Sebrae. Um modelo a ser copiado!


Fim da novela?

O governo do Estado abriu a licitação para o novo bloco da Escola Estadual Carlos Fett Filho, no bairro Moinhos, em Lajeado. A estrutura já virou notícia estadual em função da precariedade do espaço que, pasmem, obrigou alunos a trocarem salas de aula pelos ambientes de um CTG.

O investimento estadual é de R$ 3,1 milhões. O Executivo de Lajeado, por meio do engenheiro (e vereador) Isidoro Fornai, auxiliou com suporte de profissionais na elaboração do projeto orçamentário. E o Chefe de Gabinete da Casa Civil, Jonatan Brönstrup, também teve papel fundamental neste tramite. Agora, é torcer e aguardar pelo fim da triste novela.


Adeus, Pedro!

A quinta-feira começou muito triste para muitos da minha geração. Pedro Lermen, uma das pessoas mais doces e inteligentes que eu conheci na minha infância, e que manteve a mesma inteligência e o mesmo bom trato com as pessoas na vida adulta, morreu aos 40 anos de idade.

Não resistiu a um problema crônico que atingiu o seu nobre coração e partiu cedo. Muito cedo. Deixa uma infinidade de amigos e admiradores. E que Deus o receba com a mesma doçura com a qual ele tratou esses tantos amigos, admiradores e familiares.


O PT quer crescer no Vale

A Plenária Regional do PT foi realizada ontem na câmara de vereadores de Lajeado. O grupo debateu formas de retomar parte do protagonismo perdido em algumas cidades mais estratégicas na região. É sempre bom lembrar que o partido governou a principal cidade do Vale do Taquari de 2013 a 2016. E Lajeado tem por característica uma predominância considerável de eleitores mais ligados à direita.

O desafio dos petistas é manter a mobilização da militância, reconquistada no último pleito, e ainda encontrar nomes para a busca pelas prefeituras. Em solo lajeadense, Sérgio Kniphoff deve ser o escolhido. E em Arroio do Meio, o nome mais cotado para concorrer a prefeito em 2024 é Ernani Graeff. Aguardemos!


TIRO CURTO

• Em Lajeado, e em resposta a ofício encaminhado via câmara de vereadores, a Secretaria de Educação reitera que a EMEI Mundo Mágico, localizada no bairro das Nações, não será fechada.

• Também em Lajeado, e agora em resposta aos recorrentes pedidos de “quebra-molas” por parte de diversos vereadores, a Secretaria de Planejamento e Urbanismo (Seplan) reitera que tais pedidos precisam ser realizados “estritamente por abertura de protocolo, com formulário específico, através do site da prefeitura”.

• Em Estrela, o governo municipal anuncia para o dia 13 de dezembro a licitação para compra de “semáforos completos com controladoras semafóricas”.

• Secretária executiva da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp) há mais de 25 anos, Giselda Petry morreu aos 52 anos. Ela lutava contra um câncer.

• Em Encantado, um fato óbvio vem atrasando as votações no plenário da câmara de vereadores. Ocorre que os próprios parlamentares criaram um modelo de emendas impositivas para que eles possam distribuir dinheiro a esmo à população. E, como o prefeito não repassa os recursos na velocidade aguardada, a velocidade também diminui na hora de colocar em votação alguns projetos do Executivo. O famoso “toma lá da cá”.


Acompanhe
nossas
redes sociais