A geração que está vindo é ótima!

Opinião

Ardêmio Heineck

Ardêmio Heineck

Empresário e consultor

Assuntos e temas do cotidiano

A geração que está vindo é ótima!

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Semana passada minha esposa e eu, estando em Porto Alegre, jantamos com a filha e os dois netos. De repente Artur, 16 anos, surpreendeu pedindo para ler a seguinte poesia:

Efêmero
Já me disseram que somos feitos de matéria,

Mas acredito que somos feitos de histórias a se contar

Ódio, intolerância, perseguição, desrespeito, morte e preconceito,

Algum dia iremos realmente nos preocupar?

É intrigante que vivemos num mundo onde status é mais importante

Do que mulheres e crianças que pelos próprios direitos são obrigados a se levantar.

A vida é efêmera, daqui só levamos amor, essência… e mais nada

É duro ver na sua cara quanta gente inocente é sacrificada

A humanidade não é uma classificação, é dignidade a ser conquistada!

Precisamos trocar lágrimas de tristeza por felicidade

As pessoas estão cada vez mais carentes de afeto, compaixão e sinceridade

Sentimentos esses que devem ser parte de todos os seres, não importa a idade

Necessitamos escutar a chuva… que cai implorando por simplicidade.

É realmente preciso ir ao inferno para valorizar o paraíso

A humanidade está rumando para um desfecho obscuro, mas não por falta de aviso

O mundo precisa se dar conta de que somos uma grande nação

Política, governo, autoridade… pura desilusão!

Esperamos que, apesar de tudo, com o passar do tempo, o Criador nos conceda o perdão.

Emocionado – com o fato e o conteúdo – perguntei-lhe o autor e se passado em Literatura. Daí a surpresa: a autora é Laura Scheffer Wojcicki, sua colega no primeiro ano do Ensino Médio do Colégio Rosário. A compôs em 2021 (na nona série, portanto!), para a 45ª Mostra Poética Rosariense, pedindo ao neto que a declamasse no evento.

Inúmeros são “as Lauras” e “os Artures” da geração que vem se preparando para assumir as rédeas da economia, do Município, do Estado, do País, fazendo as coisas acontecer. E me passam serem ótimos, mais preparados do que nossa geração, inclusive para a escolha de governantes. Não devemos nos prender nas exceções de delinquência que a mídia fatalista e mercenária quer nos impingir. A grande maioria é do bem. Resta transmitir-lhes os verdadeiros valores que lhes darão o suporte emocional e ético indispensável, através de políticas públicas corretas e das famílias.

Também reclamam por disciplina. Não querem a desordem que muitos pregam e praticam.Há, contudo, um passo decisivo entre esta bela geração que está se formando e o Estado e o País que os esperam: a eleição deste domingo e o acerto das nossas escolhas, o qual será um divisor d’água. Reflita. Os dois candidatos a Presidente – fato inédito – já mostraram do que são capazes no cargo. Mas vote e se posicione. Não se esconda sob o vergonhoso manto da omissão de não votar, em podendo fazê-lo.

Acompanhe
nossas
redes sociais